Estilista cria coleção inspirada nos transgêneros

“A moda é livre, e qualquer peça deveria ser usada por qualquer pessoa", afirma Bel Rott, dona da grife de artigos unissex Isaro

A estilista Bel Rott, 35, nasceu na tribo indígena caingangue, no Rio Grande do Sul, e foi adotada por uma família alemã. Por se tratar de um grupo itinerante, ela nunca conseguiu visitar seu clã, mas sempre se interessou pela questão das minorias. Em 2016, estreou sua grife, a Isaro, na qual aposta em artigos unissex e coleções temáticas. No fim do mês, lançará Beauté, inspirada nos transgêneros. Para a confecção, contratou estudantes do Coletivo Trans Sol, na Bela Vista, que capacita mulheres trans e travestis para o trabalho com moda e artesanato. A campanha traz a manequim trans Fernanda Nahas e Lázare Heliodoro, modelo agênero. “A moda é livre, e qualquer peça deveria ser usada por qualquer pessoa. Mas isso não significa não ter corte e parecer um saco de batatas”, afirma Bel.

Os modelos Fernanda Nahas e Lázare Heliodoro

Os modelos Fernanda Nahas e Lázare Heliodoro (Eduardo Henrique Lobo/Divulgação)

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 29 de janeiro de 2020, edição nº 2671.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s