Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade.

Lojista reclama que sua ideia de dar doces para clientes fieis foi copiada

No início da quarentena, Katiane David, da Botik Store, entregou brigadeiros para consumidoras assíduas, que agora recebem roupas para experimentar em casa

Por Humberto Abdo - Atualizado em 26 Jun 2020, 13h21 - Publicado em 26 Jun 2020, 06h00

Marcas de bairros nobres passaram a investir em agrados para manter o contato com clientes durante a pandemia, entre elas a Claudeteedeca, de Luciana Daud, e a Botik Store, de Katiane Alves David, ambas da Vila Nova Conceição. “Ela me imitou, na verdade”, alfineta Katiane, que no início da quarentena entregou, sozinha, 160 embalagens com brigadeiros para frequentadoras mais assíduas. A loja também lançou uma curadoria gratuita, com cerca de 30 peças selecionadas e entregues em uma mala de viagem para experimentar em casa. “Poucas retornaram sem nenhuma venda”, diz a proprietária, que em breve deve incluir embalagens de pão de mel como brinde do serviço.

Brigadeiro fidelização: agrados para as frequentadoras mais assíduas Botik Store/Divulgação

Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 1º de julho de 2020, edição nº 2693.

Publicidade