William Waack quebra silêncio no “Programa do Porchat”

No bate-papo que foi ao ar na noite desta segunda (5), o ex-âncora do "Jornal da Globo" falou sobre a relação com a emissora e deu opinião sobre a "piada"

William Waack foi demitido da Rede Globo em 2017. O âncora tinha sido afastado da programação da emissora em novembro, após o vazamento de um vídeo feitos nos bastidores — clique aqui para relembrar a polêmica. Na época, o jornalista de 65 anos foi chamado de racista por um comentário que fez no clipe. Nesta segunda (5), ele esteve no Programa do Porchat e falou sobre a repercussão do caso e seu afastamento da televisão.

Em sua primeira aparição na telinha em quase quatro meses, Waack se defendeu: “Eu nunca trabalhei na expectativa de ganhar aplausos. Eu sempre achei que a minha função principal como profissional de comunicação é trazer às pessoas a minha avaliação, a minha percepção dos fatos e, na medida do possível, dizer a elas ‘isso aqui é importante que vocês prestem atenção porque afeta a vida de vocês’. Mas nunca trabalhei com essa perspectiva de ‘eu vou falar para que as pessoas me aplaudam, eu vou falar para que nas minhas redes sociais eu tenha x seguidores’. Nunca“, disse o jornalista.

Mesmo que você não tivesse tido a intenção, uma piada as vezes traduz um conteúdo histórico, traz um contexto sim de racismo. A intenção nesse caso, Fábio, é fundamental. Aquilo era um ambiente privado, onde eu estava falando, cochichando, na orelha de um amigo — que aliás nem entendeu direito o que era“, disse Waack sobre o vídeo vazado. “Não faz parte do meu raciocínio nem da minha índole nenhum tipo de coisa dessas. É uma piada idiota, contada sem nenhuma intenção, eu acho que isso conta“. Assista: 

Óbvio que eu me arrependo, eu sou um cara normal. Eu falo palavrão, eu falo coisa fora de hora, eu xingo sem querer. Eu sou normal, não é normal quem diz que todo mundo é santinho. E o nível de hipocrisia disso tudo é fenomenal. Eu não acho que o vídeo em si tenha sido o problema, mas sim decisões e reações que ocorreram após o vídeo. Esse vídeo nunca foi ao ar. Esse vídeo nunca foi dito numa situação pública. Esse vídeo foi roubado de um determinado lugar. Este vídeo foi colocado com determinada intenção — o que é legítimo“.

No bate-papo, Waack também afirmou que, por força de contrato, não pôde dar explicações sobre o comentário. “Eu sempre fiz um monte de piada, eu sempre fui um tremendo gozador. Todas as piadas menos politicamente corretas que você possa imaginar eu faço. Sempre fui irreverente“, disse. “Caraca, o Brasil ficou um país que só tem ‘nego’ certinho, bicho? Ninguém fala m*rda, ninguém faz uma piada fora de hora, ninguém xinga a própria mãe sem querer, só tem cara certinho. Quem julga alguém ou julga alguém pela vida de uma piada, tem problemas“, disse. Porchat, então, questionou: “Mas essa piada foi racista?“. “Não“, disparou o ex-âncora. “Pelo simples fato de que um pensamento racista jamais será uma piada!“, disse. Confira: 

Waack também falou sua relação com a Globo após a demissão. Ao ser questionado por Porchat se ele tinha demorado para se pronunciar, o jornalista rebateu: “Eu tinha um contrato. Como é que eu vou falar com contrato? Do ponto de visto jurídico, qualquer comentário que eu fizesse e comentasse decisões tomadas pela empresa com a qual eu estava ligado por um contrato, poderia ter me deixado…“. Ele também disse que teve vontade de se pronunciar sobre a polêmica: “É óbvio, pô. Você iria fazer o que? É claro, todo mundo me segurou, colocaram umas rédias desse tamanho, ainda mais o meu tipo. Eu não sou de esconder o que eu penso“.

Os comentários de William Waack, que agora investirá em um projeto nas plataformas digitais, deu o que falar na noite desta segunda (5). Muitos comentaram a entrevista de Porchat com o jornalista no Twitter. Confira a repercussão:

Dê sua opinião: E você, o que achou do bate-papo de Fábio Porchat com William Waack? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Bruno Maique

    Assisti em programa dos trapalhões onde o Didi fala pro Dedé : Pega o macaco que está no porta mala !! O Dedé volta com o Mussum…. talvez eles entendiam de outra forma. Hoje em dia vai falar que o Pablo que tem as bola maior que a minha não é mulher .. Tá maluco