Clique e assine por apenas 5,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

“Sou engenheiro da Petrobras”, diz dono de conversível do Leblon

Vídeo que mostra briga no bairro do Rio de Janeiro repercutiu nas redes sociais. Em entrevista, Wilton Vacari falou sobre a confusão

Por Redação VEJA São Paulo - 27 set 2020, 17h54

Um vídeo que mostra uma confusão no Leblon, bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro, viralizou nas redes sociais no sábado (26). Aline Araújo, que se apresenta como arquiteta no Instagram, ficou incomodada com um carro conversível que passava pela Rua Dias Ferreira, enquanto ela estava em um bar do endereço. Wilton Vacari, o homem que dirigia o veículo, deu entrevista para o jornalista Leo Dias, do Metrópoles, falando sobre o caso.

“Os três estavam fazendo preliminares, não era só beijo na boca não, era de biquíni, aparecendo tudo que a gente pode imaginar de um filme pornô”, disse Aline no Instagram, em um vídeo que depois foi apagado. Ela afirmou que as mulheres que estavam no carro eram “moças da vida” e que o motorista estaria “pagando as mulheres”.

View this post on Instagram

Gente do céu… que babado! A @amearquitetura se envolveu em uma confusão no Leblon com uma garota marota. No deslize ela explica a sua versão do que aconteceu. "Mulheres de biquíni em um carro conversível dançavam de fio dental até que frequentadores de um bar jogaram um objeto dentro do carro. Uma das mulheres desceu do veículo e agrediu a mulher que supostamente teria jogado o objeto (via @leodias )" Bjuxx Tia Azeda

A post shared by Treta das blogueiras 2 (@tretadasblogueiras2) on

Continua após a publicidade

“Só pra constar, sou engenheiro da Petrobras concursado, não pago mulher, minhas amigas são mulheres que trabalham, e se sustentam, não banco ninguém porque não preciso disso”, disse Wilton em entrevista. “Os vídeos estão circulando nos meus grupos de trabalho e isso mancha minha imagem perante a minha empresa. Vou processar a arquiteta e o homem covarde que agrediu Sheila dentro do meu carro. Fui lesado. Até minha avó recebeu esses vídeos”, afirmou o homem.

“Sempre ando de carro com a capota aberta com as minhas amigas, pra mim é uma coisa natural, quem é meu amigo ou me acompanha no Insta sabe que eu faço isso toda semana”, garante. “Vim beijando uma, depois outra, depois elas se beijavam. Coisa mais que normal para sociedade de hoje em dia”.

As mulheres que estavam no carro com o rapaz também falaram sobre o caso, leia aqui.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade