Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

A história real do áudio de funcionário do ‘Seu Armando’

"Eu tô desde às 5:45 da manhã mandando foto, vídeo no seu primado, Seu Armando. Mostrando a minha real situação por que hoje eu não fui trabalhar"

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 10 abr 2019, 15h55 - Publicado em 10 abr 2019, 15h45

A carioca @talita______ provocou falatório no Twitter na tarde de terça (9): a jovem compartilhou um áudio inusitado que chamou atenção na rede social. O clipe de 1 minuto e 15 segundos mostra a insatisfação de um funcionário com o patrão, Seu Armando, após as chuvas que assolaram o Rio de Janeiro. “Eu tô desde às 5:45 da manhã mandando foto, vídeo no seu primado, Seu Armando. Mostrando a minha real situação por que hoje eu não fui trabalhar”, diz o rapaz no áudio publicado pela internauta.

“O senhor conhece Belford Roxo quando chove, Seu Armando? Aí o senhor vai no grupo e fala para todo mundo ouvir que eu sou um funcionário preguiçoso que tenho medo de pegar chuvinha? Vá tomar no c*, Seu Armando!”, dispara o funcionário. “Chuvinha é o caralh*! Choveu para caralh* aqui em Belford Roxo, seu filho da put*! Tu acha que eu vou sair de Belford Roxo com água no joelho para Botafogo encher saco de farinha? Vá tomar no seu c*, Seu Armando! Vai se f*der você, a sua empresa, seus funcionários, teu saco de farinha… vai tudo para casa do caralh*, filha da put*! Eu não vou sair de Belford Roxo para encher saco de farinha na chuva não, ô babaca!“.

O morador de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, continua: “E te falo mais, Seu Armando: pode contratar outro funcionário, porque nem no sol nem na chuva eu vou encher farinha pro senhor, português filha da put*! Vai tomar no c*! Eu não sou escravo, não! Desgraçado!”, finaliza. Até o momento, o vídeo já foi visto por mais de 1,5 milhão de internautas. Assista: 

Continua após a publicidade

A informação ruim, no entanto, é que nem o funcionário pra lá de expressivo, nem Seu Armando são reais: a ideia de gravar e publicar o áudio veio dos amigos Leandro Menezes e Bruno Castanha, donos do canal no YouTube “Ninja, o Sincero”. O vídeo foi publicado na segunda-feira (8), às 13h16. É de Leandro a voz que aparece em todos os vídeos, criados com a ideia de ‘mostrar o que o povo gostaria de falar e ouvir’. As informações são do Jornal EXTRA.

“Não sei como o áudio vazou, eu não enviei para ninguém. Mas acho que é fácil fazer o download direto do vídeo. Não existe padaria, é bom esclarecer logo. A ideia era que fosse mesmo uma brincadeira”, explicou Leandro. O áudio do funcionário do “Seu Armando” é inspirado numa situação vivida por uma conhecida do youtuber.

Após a repercussão do áudio, internautas chegaram até a marcar um protesto na frente de uma padaria na Rua Voluntários da Pátria, no Rio de Janeiro, identificada erroneamente como o local de trabalho do morador de Belford Roxo. A Panificação Voluntários, no entanto, negou que fosse o estabelecimento onde trabalharia o autor do áudio: “Claro que isso não procede! Aqui não tem ‘Armando’, tem bons trabalhadores e donos cuidadosos. Calúnia e difamação podem levar a um processo. As pessoas não sabem disso!”, indignou-se o estabelecimento.

Os internautas também se solidarizaram com o ex-funcionário, e procuraram o autor do áudio para oferecer um emprego. Este, no entanto, não é o primeiro áudio de Leandro que viraliza nas redes sociais: o de um torcedor do Fluminense que ficou inconformado com a derrota para o Flamengo na semifinal da Taça Rio também já chamou atenção. Confira a repercussão: 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Dê sua opinião: E você, o que achou da história do “seu Armando”? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade