Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Preta Gil fala sobre Covid-19: “tive o sentimento que ia morrer”

Artista passou 16 dias isolada após diagnóstico positivo para a doença

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 31 mar 2020, 17h08 - Publicado em 31 mar 2020, 17h06

Preta Gil deu detalhes sobre como foi enfrentar a Covid-19. A artista passou 16 dias isolada em um hotel na capital paulista após ter sido diagnosticada com a doença. Ela já não transmite mais o vírus e voltou para a cidade do Rio de Janeiro, onde mora com o marido.

Em uma live com o apresentador Fábio Porchat na segunda-feira (30), ela relembrou o confinamento. “Você pode estar se sentindo muito bem hoje e de repente amanhã muda”, começa. “Isso me dava muito medo.” Preta compartilhou pelas redes sociais seus momentos no isolamento. “Tive o sentimento de que ia morrer..”

Assine a Vejinha por 19,90 mensais.

 

Com as postagens, a artista afirma que passou a receber mensagens de outras pessoas que foram diagnosticadas com o vírus. “Você fica nocauteado. A dor no corpo é surreal, não dá para se mexer. A dor na cabeça é tanta que não dá para abrir o olho. Não dá para levantar e fazer a comida”, disse.

Pelo Instagram no sábado (29) ela também falou sobre o quadro. “Hoje estou bem, os sintomas mais chatos foram embora. Meu paladar e olfato não voltaram totalmente e a dor de ouvido persiste, mas não posso reclamar. Tudo vai passar e digo também pra você que tem um amigo, um parente ou um vizinho doente, o isolamento é social, mas não afetivo, por isso demonstre carinho, cuidado, preocupação”, recomendou.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Finalmente podemos ficar assim grudadinhos em casa outra vez!!! Muita gente me pergunta quais foram os meus sintomas do vírus, eu senti (dor no corpo, dor de cabeça, calafrio, sudorese, intestino solto, perda de apetite, olfato e paladar e dor de ouvido). EU NÃO TIVE FEBRE! Não existe um remédio pro vírus, então tomei remédio paliativo para esses sintomas. No período em que estive em isolamento, esses sintomas não são graves ao ponto de ter que ir para o hospital, mas são desesperadores se não tivermos calma e confiança de que vai passar, em alguns momentos eu me desesperei sim e quando via que um amigo que já tinha passado por isso tava melhor, eu me acalmava, quando eu rezava me acalmava, quando escutava meu filho cantando me acalmava, quando ele @rodrigogodoy_ dizia que tudo ia passar me olhando de longe me acalmava e quando ela @luapomsky também me olhava me acalmava!!! Hoje estou bem, os sintomas mais chatos já foram embora, meu paladar e olfato não voltaram totalmente e a dor de ouvido persiste, mas não posso e não quero reclamar, pois estou viva e quero dizer pra você que agora está sentindo o que senti, acalme seu coração, tenha fé em Deus que já já você vai estar bem!!! Tudo vai passar e digo também pra você que tem um amigo, um parente ou um vizinho doente, o isolamento é social, mas não afetivo, por isso demonstre carinho, cuidado, preocupação, ligue, faça uma comida e deixe na porta da casa, do prédio, do quarto, ligue, diga que ama, porque o isolamento de afeto esse é insuportável e o vírus do preconceito… esse é o pior de todos!!! Fiquem com Deus, se cuidem e já sabem: fiquem em casa quem puder ficar!!! 💜 #FICAEMCASA #NÃOESTAMOSDEFERIAS #venciocoronavirus

A post shared by Preta Gil 🎤 (@pretagil) on

+ OUÇA O PODCAST #SPsonha

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade