Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

Após ser indiciada pela polícia, Paula divide opiniões na internet

Decradi leva ao MP caso de intolerância religiosa de vencedora do BBB contra participante Rodrigo Ferreira França

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 19 Apr 2019, 12h27 - Publicado em 19 Apr 2019, 12h20

A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) concluiu na quinta (18) que Paula von Sperling, vencedora da última edição do Big Brother Brasil será indiciada por intolerância religiosa praticada contra Rodrigo França, outro participante do programa.

A decisão foi tomada por meio análise de vídeos e de coleta de depoimentos dos envolvidos no caso de intolerância religiosa nas últimas semanas. De acordo com UOL, o inquérito policial irá para a justiça na próxima quarta (24), que avaliará o caso.

Em entrevista dada ao mesmo veículo, o delegado Gilbert Stivanello disse que o Ministério Público vai analisar as provas. Caberá ao promotor decidir se houve ou não crime, dando sequência ao processo ou arquivando a denúncia. A pena para o crime de injúria por preconceito varia de um a três anos de reclusão e multa.

No reality, Paula falou sobre a religião de Rodrigo. “Ele fala o tempo todo, ele desse negócio de Oxum deles lá, que ele conhece. Eu tenho medo disso. Ele fala o tempo todo, ele desse negócio de Oxum deles lá, que ele conhece. Eu tenho medo disso. Mas eu não sou (preconceituosa) não… nosso Deus é maior”, disse ela.

O caso dividiu opiniões de internautas. Confira a repercussão:

Continua após a publicidade

 

Publicidade