Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

Os 10 pais mais legais (e alguns meio rabugentos) do cinema

1. Os Simpsons: O Filme (2007) Esse é legal mesmo. O jeitão atrapalhado, sempre fazendo coisas erradas, e bobalhão de Homer é irresistível. No filme do diretor David Silverman, ele faz uma besteira que compromete o abastecimento de água da comunidade. 2. A Vida É Bela (1997) Roberto Benigni faz de tudo nesse filme vencedor […]

Por VEJASP - Atualizado em 26 Feb 2017, 21h14 - Publicado em 10 Aug 2014, 19h38
Homer Simpson

Homer Simpson: Bart, Liza e Maggie têm um paizão atrapalhado, mas que faz tudo pela família <3

1. Os Simpsons: O Filme (2007)
Esse é legal mesmo. O jeitão atrapalhado, sempre fazendo coisas erradas, e bobalhão de Homer é irresistível. No filme do diretor David Silverman, ele faz uma besteira que compromete o abastecimento de água da comunidade.

2. A Vida É Bela (1997)

Roberto Benigni levou o mundo às lágrimas no papel de Guido, pai do pequeno  Giosué (Giorgio Cantarini)

Roberto Benigni faz de tudo nesse filme vencedor do Oscar para esconder do filho que eles estão sendo levados para um campo de concentração, durante a Segunda Guerra Mundial. Com uma atuação de partir o coração, ele enfrenta a tragédia dizendo ao filho que aquilo, na verdade, é uma grande brincadeira.

3. O Poderoso Chefão (1972)

Don Corleone (Marlon Brando) levava ao pé da letra a máxima “a honra da família em primeiro lugar”

Não que ele seja dos mais bonzinhos, mas Don Vito Corleone (o papel mais marcante de Marlon Brando) é, sem dúvida, o patriarca mais famoso da história do cinema. Fazia de tudo para manter a família (e os negócios) unidos. De tudo mesmo.

Continua após a publicidade

4. O Pai da Noiva (1991)

Steven Martin

O ciumento pai George Banks (Steven Martin) aprontou de tudo para não “perder” a filhinha Annie (Kimberly Williams)

E o que falar do ciumentão George Banks (interpretado por Steve Martin), o pai de família que sofre quando descobre que sua filha e o namorado vão se casar? Ele arma de tudo para a festa dar errado. Mas é de bom coração.

5. O Sol É para Todos (1962)

O sol é pra todos

O galã Gregory Peck ganhou o Oscar pela sua interpretação de Atticus Finch, em O Sol É para Todos

O prêmio de pai modelo de retidão de Hollywood vai para Atticus Finch (Gregory Peck), um advogado extremamente íntegro que educa os filhos sem nenhum desvio de moral.

6. Confissões de Adolescentes (2013)

Continua após a publicidade
confissões de adolescente

Paulo com as filhas Alice, Bianca, Karina e Tina, na adaptação de um dos seriados mais queridos dos anos 90

Imagine cuidar de quatro filhas, sem uma mãe por perto, que estão enfrentando os dilemas da adolescência. Pois nosso herói Paulo (Cássio Gabus Mendes) dá conta do recado sem perder o humor (às vezes até perde um pouco) e a ternura.

7. O Rei Leão (1994)

mufsa

No desenho animado da Disney, Mufasa, o rei da selva, transmitia lições valiosas para Simba, seu herdeiro

A relação do jovem Simba com o pai Mufasa é de deixar qualquer um emocionado. A luta pelo trono e a busca de identidade do filho é uma epopeia que se constroi como o amadurecimento.

8. Ladrões de Bicicleta (1948)

ladrões

No clássico Ladrões de Bicicleta, pai e filho são uma dupla inseparável – tanto nos bons quanto nos maus momentos

Continua após a publicidade

Em Roma, o martírio de Antonio Ricci (Lamberto Maggiorani), um pobre homem que precisa de uma bicicleta para conseguir um novo emprego, é acompanhado de perto pelo filho. Ele é capaz de roubar para sustentar a família?

9. Férias Frustradas (1983)

No divertido Férias Frustradas, o pai Clark leva à família para uma road trip repleta de confusões

Nesse clássico de sessão da tarde (lembram dele, não?), o pai Clark (Chevy Chase) pega a estrada de Chicago até a Costa Oeste para levar a família a um parque de diversões. E, claro, tudo dá errado. Mas ele não perde a pose como o patriarca sabichão.

10. O Quarto do Filho (2001)

O pai Giovani (Nanni Moretti) luta para superar a dor da perda do filho Andrea (Giuseppe Sanfelice)

Dizem que o sofrimento de perder um filho é o maior possível. A atuação de Nanni Moretti nesse filme italiano, como um psicanalista que enfrenta essa dor, é inesquecível.

Publicidade