Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Britto Jr. detona diretor e fala sobre saída de Mion da Record: ‘Eu avisei’

"Ele acha que é o Boninho, só que nunca vai ser o Boninho; esse diretor é um mico na carreira de qualquer apresentador", criticou o ex-funcionário

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 27 jan 2021, 17h01 - Publicado em 27 jan 2021, 16h58

A notícia de que a Record TV decidiu rescindir o contrato de Marcos Mion pegou o público de surpresa nesta quarta-feira (27). Antigo apresentador de A Fazenda, Britto Jr. comentou a saída do colega e disparou críticas contra o diretor Rodrigo Carelli.

“Tudo de acordo com a previsão feita aqui pelo sensitivo Zoroastro Britto”, disse ele. “Farei agora outra previsão: o diretor que ninguém atura, incluindo este que vos fala, que foi o primeiro a denunciá-lo por atrapalhar propositalmente o trabalho dos apresentadores, será o PRÓXIMO a cair”, completou..

A informação de que Mion saiu da Record foi veiculada pelo jornalista Flavio Ricco, do R7. Na nota, ele diz que, apesar de o apresentador ter se saído muito bem, o formato precisa ser renovado. Nos bastidores, porém, fala-se que Marcos Mion e Rodrigo Carelli já não se davam bem.

“Aos poucos, o tempo vai mostrando que tudo aquilo que eu denunciei lá atrás era pura verdade”, disse Britto. Ele também afirmou que Carelli age como um ditador e não aceita crítica. “Ele acha que é o Boninho, só que nunca vai ser o Boninho”, criticou. “Chegou a hora de os executivos da Record se posicionarem de uma vez por todas. São eles que mandam ou é esse Rodrigo Carelli?”

View this post on Instagram

A post shared by Britto Jr (@brittojr)

O antigo funcionário acusa Rodrigo Carelli de ter prejudicado a carreira de vários apresentadores, sem nunca ter dado, segundo dele, todo o resultado esperado. “Eu, por exemplo, pedi para sair porque não aguentava mais o cara. O Roberto Justus também não aguentou. A Xuxa trabalhou em vários realities comandados por esse Carelli aí que não vingaram, tanto que a Xuxa nem na Record tá mais.”

Ele ainda falou sobre Gugu Liberato, que morreu em um acidente doméstico. “O Gugu também passou pelas mãos do Rodrigo Carelli. E olha que coisa impressionante: o Gugu morreu em um domingo, dia sagrado em que ele deveria estar apresentando o seu tradicional programa dominical e não lá tentando consertar o ar-condicionado. Isso, claro, a morte do Gugu, não teria acontecido se ele estivesse sendo valorizado, se ele estivesse nas mãos de alguém capacitado para isso”, disse. “Esse diretor é um mico na carreira de qualquer apresentador”, decretou.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade