Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Notas Etílicas Por Saulo Yassuda Dicas, novidades e observações do mundo dos bares e das bebidas

Bodega La Barra, de Rodolfo De Santis, fecha as portas

O bar-restaurante de cozinha espanhola ficava em uma ruazinha quase escondida no Itaim Bibi

Por Saulo Yassuda 30 abr 2021, 15h03

É uma pena. A pequena família de bares espanhóis da cidade ficou menor ainda com o fechamento do Bodega La Barra, no Itaim Bibi. O bar-restaurante espanhol foi aberto em 2019 pelo chef italiano Rodolfo De Santis com alguns sócios. (Leia aqui a matéria sobre a abertura, escrita pelo editor Arnaldo Lorençato).

Instalado em uma via escondidinha no bairro, a Rua Carla, o bar pausou as atividades em dezembro de 2020 e não vai voltar mais. “Encerramos por uma série de questões de gestão. Negócio tem que ser negócio”, resume o empresário. Embora tenha posto um ponto final ao bar, continua com o imóvel. “O La Barra não estava gerando os números que tinha que gerar”, explica o chef argentino Julián Rigo, que cuidava da operação.

Sobre uma tábua, repousa uma torta de queijo redonda e uma vasilha com molho de goiabada mais uma colher
Torta de queijo com calda de goiabada à parte: uma das receitas do Bodega La Barra SY/Veja SP

A última vez que estive no bar de tapas foi em setembro do ano passado (sobre a primeira visita, leia minha crítica aqui.) Naquele almoço de domingo, me ajeitei no balcão e fiz a refeição ao som de hits espanhóis. Saboreei mexilhões graúdos mergulhados em um saboroso molho de tomate com toque de coentro, uma  delícia para umedecer o pão.

Mas o que mais deixou saudade foi a sobremesa, uma cremosa torta de queijo, servida quentinha com calda de goiabada à parte, que provei ao lado de um café feito na moka, italianíssimo.

Dois homens, um de camiseta preta e um de avental, posam em restaurante
Rodolfo De Santis e Julián Rigo: projeto encerrado Clayton Vieira/Veja SP

Restaurante para grupos

Rigo conta que está com um novo projeto, na mesma rua. Em um pequeno espaço no número 25 da Rua Carla, o chef começou a promover jantares e almoços a pequenos grupos, com menu degustação. É o Sociedad Gastronomica.

Continua após a publicidade

“Assim como no País Basco, onde morei, esse tipo de negócio tem os chefs cozinhando e os convidados podem cozinhar junto”, conta ele, que tem no receituário não apenas pedidas espanholas. “Aparecem tanto foie gras como tucupi nos pratos”, revela. 

Clique aqui para ler a primeira crítica que escrevi sobre o Bodega La Barra.

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Valeu pela visita! Tem alguma novidade para me enviar? Meu e-mail é saulo.yassuda@abril.com.br

Também estou no Instagram: @sauloyassuda

E, olha só, voltei ao Twitter: @sauloy

  • Continua após a publicidade
    Publicidade