Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Relembre o desenho ‘Os Herculoides’

A produção era pura ficção-científica disfarçada de atração infantil

Por Roosevelt Garcia 1 mar 2018, 12h37

Em algum lugar do espaço vivem Os Herculoides. Seu planeta deve estar numa posição muito estratégica no universo, ou então conter riquezas nunca mencionadas na série, porque em cada episódio sempre tem uma raça alienígena tentando invadir e conquistar o lugar. Felizmente eles estão preparados para enfrentar qualquer perigo. Zandor, sua mulher Tara e seu filho Dorno são grandes guerreiros e, com a ajuda dos Herculoides, tudo fica mais fácil: Zok é um dragão que lança raios pelos olhos e pela cauda, e é o único dos Herculoides que pode voar. Tundro, uma espécie de cruzamento entre um rinoceronte e um triceratops, tem dez patas e lança pedras de energia pelo chifre. Igoo, um enorme gorila de pedra, tem uma força descomunal. E os preferidos da garotada, Gloop e Gleep, podem se transformar em formas simples para servir de escudo ou ajudar os outros.

Título de um episódio da série original Hanna-Barbera/Divulgação

Produzida pelos estúdios Hanna-Barbera em 1967, a série foi um sucesso inesperado, e durou dezoito programas com dois episódios cada, totalizando 36 capítulos. Os roteiros sempre foram boas estórias de ficção científica, em pouca coisa lembrando um programa infantil. Em 1981, foi lançada uma nova série, muito inferior à original, que durou apenas onze episódios, na qual a relação entre os três protagonistas se tornou mais familiar. Por exemplo, na série original, Dorno nunca chama Zandor de “pai” e Tara de “mãe”, o que acontece com frequência na série nova. O nome do planeta em que eles vivem também nunca é mencionado na série original, sendo chamado de Quasar na nova série.

O melhor a fazer é desconsiderar a série de 1981, e lembrar sempre do clássico original de 1967, umas das maiores séries animadas do universo Hanna-Barbera.

No Brasil, a série estreou em 1968 pela Globo, e passou por diversas emissoras nos últimos cinquenta anos. A dublagem foi feita pela Cinecastro. A série foi lançada em DVD nos Estados Unidos, seu país de origem, mas infelizmente solenemente ignorada pela distribuidora brasileira.

Abertura

https://youtu.be/5qRG8UWw214

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade