Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Os 120 anos da construção da Estação da Luz

Boa parte de sua estrutura foi importada da Grã-Bretanha, dos tijolos ao relógio da torre

Por Guilherme Queiroz Atualizado em 19 mar 2021, 00h40 - Publicado em 19 mar 2021, 06h00

Ponto de encontro de linhas da CPTM e do Metrô, a estação da Luz pode ser sinônimo do que há de mais paulistano. É assim há 120 anos, quando nosso ouro era o café. O prédio que vemos hoje foi inaugurado em 1º de março de 1901. A Luz faz parte de uma estrada de ferro que liga Jundiaí a Santos, construída pela São Paulo Railway Company. Por décadas, o trecho foi o principal canal de escoamento do café produzido no interior.

Com os estrondosos lucros da companhia, o novo terminal era uma demonstração de riqueza: boa parte de sua estrutura foi importada da Grã-Bretanha, dos tijolos ao relógio da torre. O autor do projeto é o arquiteto Charles Henry Driver. De estilo gótico, suas torres são referências diretas ao Big Ben e à Abadia de Westminster. Sofreu dois incêndios (1946 e 2015) e foi ponto de fuga em 1924, quando a capital era bombardeada na revolta paulista.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 24 de março de 2021, edição nº 2730

  • Continua após a publicidade
    Publicidade