Clique e assine por apenas 6,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

No dia do chocolate, conheça 12 curiosidades sobre a Lacta

A tradicional fabricante está há mais de 100 anos em atividade

Por Roosevelt Garcia - 7 Jul 2018, 12h22

Dia 7 de julho é o dia mundial do chocolate, escolhido provavelmente graças à data da introdução do chocolate na Europa, no século XV. Apesar da falta de precisão, a data foi adotada por fabricantes do mundo inteiro, e em algumas partes do mundo é comum a troca de presentes feitos de chocolate no dia de hoje. A data é, na verdade, comemorada duas vezes por ano. Muitos adotam o dia 26 de março, que é o dia do cacau, com também sendo o dia do chocolate.

O Brasil está entre os cinco maiores produtores de cacau do mundo, e é o único entre eles que não fica na África. Os outros são Nigéria, Gana, Costa do Marfim e Camarões. Nosso país também está entre os cinco maiores consumidores de chocolate do mundo, com cerca de 2,2 Kg por ano por habitante, com dados de 2016. O maior consumidor é a Alemanha, com mais de 12 Kg por ano por habitante.

Primeiro logo tipo da Lacta Mondelez/Divulgação

A Lacta, maior fabricante brasileira de chocolates, já está no mercado há mais de 100 anos, e nesse tempo viu alguns de seus produtos se tornarem os preferidos entre os consumidores, ao mesmo tempo em que tem sua história marcada por diversos fatos curiosos. Saia da dieta, e devore estas curiosidades sobre a Lacta.

 

Continua após a publicidade
  • A primeira loja foi inaugurada em 1912, na Rua Domingos de Moraes. Os chocolates eram importados da Europa, mas quando estourou a Primeira Guerra Mundial, a importação ficou impossível e a empresa começou a fabricar seus produtos.
  • A marca Lacta só foi obtida em 1917.
  • A marca Lacta apareceu no primeiro anúncio luminoso da cidade, também em 1917.

    Cartão postal de 1917, com núncio luminoso da Lacta Reprodução/Veja SP

 

Continua após a publicidade
  • Em 1925, um incêndio destruiu a fábrica da Lacta que ficava na Vila Mariana, provocando a escassez do chocolate no mercado por cerca de um ano.
  • Ademar de Barros, que foi prefeito de São Paulo e Governador do Estado, foi proprietário da Lacta entre as décadas de 30 e 60.
  • Seu filho, o também político Ademar de Barros Filho, comandou a empresa até sua venda em 1996 para a Kraft Foods
  • O chocolate Diamante Negro foi criado durante a Copa do Mundo de 1938. Seu nome veio do apelido do maior jogador brasileiro da época, Leônidas da Silva, inventor da jogada conhecida como “bicicleta”.

    Antigas embalagens do Diamante Negro Mondelez/Divulgação
  • O Sonho de Valsa foi criado em 1942. A ideia surgiu a partir de doces arredondados que eram consumidos pelas classes altas em bailes da corte.

    Mondelez/Divulgação

 

Continua após a publicidade
  • O Bis foi o primeiro chocolate em tamanho pequeno, feito pra ser levado na bolsa e ser consumido a qualquer hora. Durante os testes do produto, ninguém conseguia comer um só, e daí surgiu o nome com que foi batizado.

    Mondelez/Divulgação

 

Continua após a publicidade
  • Os chocolates brancos da linha Laka surgiram em 1962, mesmo ano em que o Ouro Branco foi lançado, que é uma versão alternativa do Sonho de Valsa, feito com chocolate branco.
  • Os primeiros ovos de páscoa de chocolate foram produzidos pela Lacta nos anos 40, mas foi nas décadas seguintes que eles se tornaram tradicionais.
  • O chocolate Lancy foi lançado em 1992, e seu nome surgiu numa conversa na fábrica. Alguém foi explicar o conceito do chocolate e começou a frase com “o lance é o seguinte…”. O nome pegou na hora!

Primeiro comercial do chocolate Lancy, de 1992

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade