Clique e assine por apenas 6,90/mês
Direto do Litoral Por Blog Praias, baladas, restaurantes e o que acontece de melhor no litoral de SP no verão

Professor vende “pau de selfie” na fila da balsa para conseguir pagar as contas

Claudiano Mendonça, de 40 anos, aproveita o grande movimento na travessia de balsas em São Sebastião para vender alguns produtos para os motoristas que aguardam com paciência para chegar em Ilhabela, Litoral Norte paulista. Com uma toalha azul sobre a cabeça para se proteger do sol e muita disposição, ele segura em uma das mãos […]

Por Fábio Lemos Lopes - Atualizado em 26 Feb 2017, 19h13 - Publicado em 27 Jan 2015, 14h30
Claudiano Mendonça é professor de física em Ubatuba (Foto: Fábio Lemos Lopes)

Claudiano Mendonça é professor de física em Ubatuba (Foto: Fábio Lemos Lopes)

Claudiano Mendonça, de 40 anos, aproveita o grande movimento na travessia de balsas em São Sebastião para vender alguns produtos para os motoristas que aguardam com paciência para chegar em Ilhabela, Litoral Norte paulista. Com uma toalha azul sobre a cabeça para se proteger do sol e muita disposição, ele segura em uma das mãos uma grande quantidade de carregadores de celular. Mas, com a outra, o ambulante apresenta o que considera a “galinha dos ovos de ouro” desta temporada: o “pau de selfie”.

Com ou sem “pau de selfie”, famosos registram seus momentos na praia

Turistas usam “pau de selfie” para se divertir no mar e amenizar o calor

Continua após a publicidade

Professor de física em Ubatuba, Mendonça usa o período de recesso escolar para aumentar a renda e, assim, conseguir pagar as contas. “No Brasil, o educador ganha pouco. Então, trabalhar como ambulante é uma boa alternativa nesta época. A situação está difícil para todos.”

+ Ambulantes vendem “pau de selfie” na Riviera por 80 reais

+ Preço de “pau de selfie” varia até 210%

Mendonça comercializa na fila da balsa o modelo com gatilho no cabo e um fio que deve ser ligado ao smartphone. Durante a rápida apresentação do produto, ele destaca algo que considera uma vantagem na comparação com os bastões similares. “O pau de selfie que funciona por sistema de bluetooth descarrega muito rápido a bateria. Esse eu não indico. Prefiro o meu.”

Continua após a publicidade

+ Os empreendedores do litoral que faturam bem na alta temporada

Com o preço de 85 reais, Mendonça vende entre vinte e trinta bastões por dia. “Eu acabo deixando por 80 reais quando o cliente reclama do valor.” Equipamento semelhante é encontrado por 60 reais na Rua 25 de Março, na capital. “Não vou ficar rico vendendo pau de selfie na fila da balsa. Mas ajuda bastante no fim do mês.”

Publicidade