Clique e assine com até 89% de desconto
Direto do Litoral Por Blog Praias, baladas, restaurantes e o que acontece de melhor no litoral de SP no verão

Efeito Medina dá mais trabalho para guarda-vidas em Maresias

Um dos filhos mais ilustres do bairro de São Sebastião, Gabriel Medina é o orgulho de Maresias. Em todos os cantos é possível ver faixas em homenagem ao surfista. Na roda de amigos nos restaurantes, o nome do atleta é o assunto principal. Os moradores do local adoram mostram onde ele começou a praticar o esporte […]

Por Fábio Lemos Lopes Atualizado em 26 fev 2017, 19h17 - Publicado em 21 jan 2015, 10h10
Ezequiel dos Santos trabalha há dezessete anos como guarda-vidas em Maresias: efeito Medina exige atenção redobrada (Foto: Fábio Lemos Lopes)

Ezequiel dos Santos trabalha há dezessete anos como guarda-vidas em Maresias: efeito Medina exige atenção redobrada (Foto: Fábio Lemos Lopes)

Um dos filhos mais ilustres do bairro de São Sebastião, Gabriel Medina é o orgulho de Maresias. Em todos os cantos é possível ver faixas em homenagem ao surfista. Na roda de amigos nos restaurantes, o nome do atleta é o assunto principal. Os moradores do local adoram mostram onde ele começou a praticar o esporte e comentam sobre a relação com família do campeão mundial. “Encontrei com ele na padaria” e “outro dia mesmo ele passou aqui” são frases frequentes por lá.

+ Hostels no litoral paulista para uma hospedagem barata

Na areia o assunto não poderia ser outro. Guarda-vidas de Maresias, que em sua maioria também gostam de pegar suas ondas, idolatram o campeão. Entretanto, alertam para um problema causado pela a ascensão do atleta: “Agora, todo mundo pensa que é surfista. Compram uma prancha e logo se arriscam em um mar forte. Esse início de ano está mais complicado por aqui”, explica Ezequiel Mariano dos Santos, de 36 anos.

Bares de praia para tomar sol e cerveja no Litoral Norte

Praia muito procurada por surfistas por causa de suas ondas grandes, fortes e com boa formação, Maresias agora atrai também aventureiros que, sem experiência, adquirem o equipamento e decidem se arriscar. “Esta semana mesmo eu já salvei três pessoas que decidiram surfar sem nenhum conhecimento do esporte. Ir para o fundo com uma prancha é arriscado”, alerta Santos.

+ Mirantes: seis lugares para tirar uma boa selfie em Guarujá

Com dezessete anos de profissão, ele diz que a atenção de todos está redobrada por conta do efeito Medina. “Os banhistas também devem ter mais cuidado. Eles precisam entrar no mar sempre em frente a um dos pontos onde ficam os guarda-vidas. Respeitar as indicações é fundamental.”

Continua após a publicidade
Publicidade