Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Regina Duarte deixa a Secretaria Especial da Cultura

A informação foi confirmada na manhã desta quarta-feira (20) com um vídeo no Twitter do presidente Jair Bolsonaro

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 20 Maio 2020, 10h34 - Publicado em 20 Maio 2020, 10h30

A atriz Regina Duarte, de 73 anos, não é mais a secretaria especial da Cultura do governo Jair Bolsonaro (sem partido). Ela foi remanejada de suas funções e assumirá a Cinemateca de São Paulo — equipamento cultural voltado à área de audiovisual e localizado no bairro da Vila Mariana. A informação foi compartilhada na manhã desta quarta-feira (20) no Twitter do presidente da República.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

No clipe, Bolsonaro e Regina aparecem lado a lado, explicando a situação: “Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP”, diz a legenda do clipe. “Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias”, explica. Regina Duarte assumiu o cargo em março de 2020. Para assumir a pasta, a atriz encerrou um contrato de mais de 50 anos com a TV Globo.

A atriz foi chamada para um café da manhã com o presidente da República, no Palácio da Alvorada, na manhã desta quarta-feira (20). O ator Mario Frias teria sido convidado para assumir o cargo de secretário especial da Cultura, substituindo, assim, Regina Duarte.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade