Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Artista cria obras de arte com máquina de escrever

Hal Wildson leva três meses para produzir simultaneamente dois trabalhos desse tipo

Por Tatiane de Assis Atualizado em 30 dez 2020, 19h04 - Publicado em 30 dez 2020, 18h30

Uma das ferramentos de trabalho do artista Hal Wildson é a máquina de escrever. De tecla em tecla, ele cria retratos por meio de letras. “Inicialmente, crio uma teia com as palavras memória, palavra e esquecimento. Depois, vou sobrepondo símbolos aleatoriamente”, explica ele que leva cerca de três meses para produzir simultaneamente dois trabalhos desse tipo.

Pensar a memória, sua construção e traumas, é essencial para pensar a produção do artista. “Minha vida tem influência na minha produção. Nasci em Aragarças, Goiás. Minha infância se deu lá, sem meu pai e minha mãe. Fui criado pela minha avó. Ao mesmo tempo, que tive a possibilidade de brincar na rua, nadar em rios, minha história familiar é permeada por questões como feminicídio e alcoolismo”, detalha ele.

Processo de produção Em Meio Às Ruínas, A Reconstrução (Reconstruir Não É Esquecer, É Lembrar): obra de 2019 feita Letras em máquina de escrever sobre papel algodão
Processo de produção Em Meio Às Ruínas, A Reconstrução (Reconstruir Não É Esquecer, É Lembrar): obra de Hal Wildson feita em 2019 feita com letras em máquina de escrever sobre papel algodão Reprpdução/Instagram

“‘É na memória que plantamos a semente do futuro’ é uma frase importante para mim. Meu processo de criação começa a partir do esquecimento, de revisitar a minha história e me aprofundar em traumas para me libertar e curar”, complementa Hal.

O artista mora hoje no litoral paulista e vê seu trabalho para além da minúcia de seu processo.”Quando cresci, vi que as questões que me perpassam têm a ver com problemas sociais. Não quero que as pessoas somente se emocionem com as minhas obras, quero que elas se questionem”, finaliza.

 

Em 2021, Hal deve realizar uma exposição na galeria carioca Movimento, que o representa. Contudo, devido à pandemia de Covid-19, não há ainda previsão de data. Seu produção pode ser acompanhado no Instagram.

Obrigada pela visita! Volte sempre e deixe seu comentário. Aproveite para conferir minhas postagens no Instagram.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade