Clique e assine com até 89% de desconto
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Comer & Beber 2020: Monte Líbano é o restaurante árabe número 1 da capital

Com quase cinco décadas, a casa libanesa não perdeu o frescor e continua a servir receitas exemplares da matriarca Alice Maatouk

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 19 nov 2020, 20h41 - Publicado em 19 nov 2020, 20h38

Não se assuste ao chegar ao predinho de mármore preto atrás de uma banca de revistas na sempre muvucada região da Rua 25 de Março. E, se preferir não usar o elevador, ainda será preciso algum esforço físico para galgar um lance de escadas e alcançar o Monte Líbano.

Sim, ali fica o melhor restaurante de culinária árabe da capital paulista, que tem salão bem cuidado e varanda para apenas três mesas, de onde se observa o emaranhado de gente nas ruas de comércio popular. Quem cuida pessoalmente da cozinha é a matriarca Alice Maatouk, 86 anos, eleita personalidade gastronômica em 2015, junto da filha, Regina Maatouk.

Dona Alice ainda repete as receitas que trouxe da pequena Zgharta, quando aportou na capital em 1957 — o ponto do restaurante só seria adquirido quase duas décadas depois, em 1973. Os pratos podem ser provados à la carte, assim como em um rodízio (R$ 81,90). Vai chegando à mesa o trio de pastas (R$ 38,50), composto de um homus sedoso pela adição de tahine, um babaganuche de aroma defumado e a coalhada seca, de leveza exemplar.

O tabule (R$ 26,50) traz a umidade do limão com sua dosada acidez e a chicória cozida e fria (R$ 26,50) expressa um amargor na medida. Quentinhas, as miniesfirras folhadas de carne (R$ 3,00 a unidade) são seguidas de quibes pequenos (R$ 3,00 cada um). Nem tudo na sequência funciona igualmente, já que o quibe cru (R$ 29,50) pode vir quase insosso. Mas, felizmente, a cafta (R$ 19,50) tem riqueza de especiarias e o arroz com lentilha e cebola queimada (R$ 28,00) é um primor, a mesma expressão pode ser usada para os charutos de folha de uva (R$ 38,00) e repolho (R$ 36,00).

Embora não façam parte do combo, duas sobremesas merecem ser provadas: o ataif, de massa delicada e com recheio de nata, e o malabie, com consistência de um manjar, que pode ser regado por calda de figo fresco (R$ 12,50 cada um).

Monte Líbano
Rua Cavalheiro Basílio Jafet, 38, 1º andar, Centro, tel. 3229-4413 e 3326-8777

+ Conheça os melhores restaurantes do guia VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER 2020/2021

+ Conheça os melhores endereços bons e baratos de São Paulo do guia VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER 2020/2021

Continua após a publicidade

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:

Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato

Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Assine a Vejinha a partir de 5,90 mensais

Continua após a publicidade
Publicidade