Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Dentro de mecânica de Porsches, 911 prioriza ingredientes nacionais

No andar superior da oficina, a chef Daniela Malavasi (ex-Vito) manda na cozinha; leia a crítica escrita pelo repórter Saulo Yassuda

Por Saulo Yassuda - 1 Feb 2019, 06h00

Quando você chega ao número 2101 da Alameda Lorena em busca de um restaurante e depara com uma mecânica, a sensação é de que o endereço foi digitado errado no Waze. Mas não. Ali ficam a Flacht, oficina-butique especializada em carros da alemã Porsche, e também o 911, um restaurante de funcionamento independente no piso superior, alcançado por escada ou elevador.

O ambiente, de decoração moderna e operação nonstop entre almoço e jantar, tem mesas espaçadas entre si e duas varandas, por onde circulam atendentes jovens que parecem ter assinado um termo de não deixar o sorriso sair do rosto.

Varanda: ambiente externo no piso superior da mecânica de carros da Porsche Mauricio Moreno/Divulgação

Quem manda na cozinha é a chef Daniela Malavasi, ex-titular do italiano Vito, na Vila Beatriz, e participante do programa Hell’s Kitchen — Cozinha sob Pressão, exibido pelo SBT. No menu, ela propõe um repertório de ingredientes brasileiros que percorrem um filtro autoral.

Inspirado no acarajé: o camarão-rosa é empanado com mini crustáceos amazônicos, o aviú, e frito; acompanha vatapá de inhame e salada de tomate verde crocante Raphael Criscuolo/Divulgação

O camarão-rosa grande é empanado nos camarõezinhos amazônicos aviú antes de ser frito (R$ 69,00). Vem com um saboroso vatapá de inhame, levemente picante, e uma saladinha de tomate verde crocante, dona de uma bem-vinda nota ácida, em uma combinação inspirada no acarajé.

Continua após a publicidade
Para compartilhar: bolinhos de couve-flor e pancetta ao aïoli de curry Raphael Criscuolo/Divulgação

Os apreciadores de cordeiro podem ficar com o stinco cozido guarnecido de arroz-negro com lascas da carne e espuma de castanha-do-pará (R$ 79,00). Antes, compensa partilhar os bolinhos de couve-flor e pancetta, dourados e úmidos no miolo, ao aïoli de curry (R$ 37,00, cinco unidades).

Prato de cordeiro: stinco cozido guarnecido de arroz-negro com lascas da carne e espuma de castanha-do-pará Raphael Criscuolo/Divulgação

Na vez da sobremesa, a banana cozida em especiarias é servida com creme da mesma fruta, sem muita variação de textura, mais biscoito com cumaru e manteiga em pó. Não vale os R$ 35,00 cobrados, ainda que no território dos carrões.

Avaliação: BOM (três estrelas)

Clique para conferir o cardápio:

Continua após a publicidade
Cardápio Divulgação/Divulgação

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Valeu pela visita! Volte sempre e deixe seu comentário. Aproveite para curtir minha página no Facebook e minhas postagens no Instagram. As novidades quentes aparecem também no meu Twitter.

 

Continua após a publicidade
Publicidade