Tríade Trindade

Resenha por Tatiane de Assis

Olhe para a escultura ao lado, chamada Tríade Trindade (2001), e tente desvendar o modo hábil como o artista pernambucano Tunga (1952-2016)
equilibrou as peças, sem soldá-las no chão. Sua aparente leveza contrasta com o peso, de 4 toneladas. A tensão continua com o sino robusto que fica no centro da peça e as três hastes finas de sustentação. Com 5 metros de altura, a obra integra o projeto. Até 4 de junho.

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.