Tríade Trindade

VejaSP
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Tatiane de Assis

Olhe para a escultura ao lado, chamada Tríade Trindade (2001), e tente desvendar o modo hábil como o artista pernambucano Tunga (1952-2016)
equilibrou as peças, sem soldá-las no chão. Sua aparente leveza contrasta com o peso, de 4 toneladas. A tensão continua com o sino robusto que fica no centro da peça e as três hastes finas de sustentação. Com 5 metros de altura, a obra integra o projeto. Até 4 de junho.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s