Clique e assine por apenas 6,90/mês

Malala, a Menina que Queria Ir para a Escola

Tipos de Gêneros dramáticos: Infantil
VejaSP:

Resenha por Alice Padilha

A paquistanesa Malala Yousafzai foi baleada na cabeça quando tinha 15 anos, por membros do Talibã, em represália à sua luta pelo direito das meninas à educação. O ativismo, porém, lhe rendeu o Prêmio Nobel da Paz, tornando-a, dois anos depois, a mais jovem laureada. A jornalista Adriana Carranca vasculhou essa história em uma viagem ao Vale do Swat, terra da garota, em 2012. A jornada serviu de base para o livro Malala, a Menina que Queria Ir para a Escola, agora adaptado para o teatro por Rafael Souza-Ribeiro e embalado por canções originais de Adriana Calcanhotto. No palco, o público acompanha a jornalista (interpretada por Tatiana Quadros) na reconstituição do cotidiano de Malala (papel de Adassa Martins), em meio a conversas com seus familiares e amigos. A montagem supera a delicada missão de contar uma história tão triste no formato de musical infantil. Ainda que os temas de Adriana Calcanhotto soem um tanto monótonos, o elenco acerta na suavidade de uma linguagem que encanta os espectadores sem perder de vista a seriedade. Direção de Renato Carrera (70min). Rec. a partir de 5 anos. Teatro Procópio Ferreira. Rua Augusta, 2823, Cerqueira César, ☎ 3083-4475. Sábado e domingo, 15h. R$ 90,00. Até 27 de outubro.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.