Frida Kahlo — Viva la Vida

Tipos de Gêneros dramáticos: Monólogo
VejaSP:
  • Direção: Cacá Rosset
  • Duração: 60 minutos
  • Recomendação: 14 anos

Resenha por Dirceu Alves Jr.

O autor do monólogo Frida Kahlo — Viva la Vida, o mexicano Humberto Robles, é o mesmo de Nem Princesas, Nem Escravas, comédia lançada pelo Teatro do Ornitorrinco no ano passado sem nenhum brilho. Desta vez, o resultado é bem-­sucedido, principalmente pela performance de Christiane Tricerri. A atriz representa a artista plástica (1907-1954) na reta final de sua biografia e ainda oprimida pelos homens célebres que a rodearam, entre eles o pintor Diego Rivera (1886-1957) e o escritor André Breton (1896-1966). No Dia dos Mortos, Frida cozinha para uma festa enquanto espera pelos convidados, alguns falecidos, como o revolucionário Leon Trótski (1879-1940). Dirigida por Cacá Rosset, a peça revela a insegurança da pintora diante das cobranças para se adaptar aos modelos impostos pelo circuito intelectual de Paris e Nova York. Christiane, sensível, equilibra melancolia e revolta, levando a personagem a uma trilha em que a alucinação serve de alívio ao sofrimento (60min). 14 anos. Até 14/12/2019.

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.