Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Fim de Jogo

Tipos de Gêneros dramáticos: Tragicomédia
VejaSP:
  • Direção: Isabel Teixeira
  • Duração: 105 minutos
  • Recomendação: 18 anos

Resenha por Dirceu Alves Jr.

Prestes a completar seis décadas de carreira, o ator Renato Borghi, então com 78 anos, convidou o público para uma provocação incômoda e coerente com sua trajetória. Ele, que foi um dos fundadores do Teatro Oficina, montou peças engajadas nos anos 70 e descobriu os clássicos na maturidade, transformou a sala de visitas de seu apartamento, na Alameda Santos, em um teatro de bolso entre os meses de janeiro e fevereiro de 2016. Dirigida por Isabel Teixeira, a tragicomédia Fim de Jogo, de Samuel Beckett (1906-1989), ganha nova temporada, desta vez na Biblioteca Mário de Andrade. A trama, ambientada em uma trincheira pós-apocalíptica, traz o velho Hamm (interpretado por Borghi), cego, paralítico e dependente dos cuidados e da atenção de Clov (papel de Elcio Nogueira Seixas). Jovem e inquieto, este tem uma enfermidade que o impede de ficar sentado e pensa o tempo inteiro em ir embora de vez, abandonando o companheiro à própria sorte. No último ano, Borghi enfrentou problemas de coluna e, por um tempo, locomoveu-se em uma cadeira de rodas. Seixas, de 43, com quem mora no imóvel da Santos, é seu parceiro também nas empreitadas teatrais nos últimos 20 anos e apaga os incêndios do cotidiano. O cenário conserva alguns móveis antigos, estatuetas dos prêmios Molière e Shell, além de imagens do autor William Shakespeare e da cantora Dalva de Oliveira. Como contraponto aos dois protagonistas, os personagens Nell e Nagg, também habitantes do bunker, são representados por retratos de Maria de Castro e Adriano Borghi, pais do veterano ator e já mortos. Em um primeiro momento, o ponto de partida pode levar à melancolia. A dupla de atores, no entanto, ameniza o peso das situações e envolve o espectador, deixando à vontade, inclusive, para algumas risadas. Em um inegável depoimento pessoal, Borghi e Seixas são irônicos com as próprias tragédias de cada dia e convencem o público de que as complicações são convertidas em combustível criativo. Logo, enquanto houver resistência, o jogo não termina. Estreou em 14/1/2016.

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês