Baixa Terapia

Tipos de Gêneros dramáticos: Comédia
VejaSP:
  • Direção: Marco Antônio Pâmio
  • Duração: 90 minutos
  • Recomendação: 14 anos

Resenha por Dirceu Alves Jr.

A comédia popular é um gênero capaz de agradar facilmente a grandes plateias, com piadas certeiras e situações previsíveis. Pode, no entanto, ser uma cilada em que o espectador mais exigente se sinta depreciado e torça o nariz sem interesse pelo que virá pela frente. O ator e produtor Antonio Fagundes foi perspicaz em relação ao seu público potencial. A comédia Baixa Terapia, do argentino Matias Del Federico, é um espetáculo aparentemente digestivo. Aos poucos, porém, sugere pistas surpreendentes. O resultado final choca os mais ingênuos. Três casais se encontram para uma consulta com a psicóloga em um lugar neutro. Por lá, descobrem que a terapeuta não vai aparecer, e eles mesmos darão prosseguimento à sessão coletiva. Os cinquentões Ariel e Paula (interpretados por Fagundes e Mara Carvalho) discordam tanto que nem se lembram mais dos tempos de felicidade. Na faixa dos 40, Roberto e Andrea (representados por Fábio Espósito e Ilana Kaplan) enfrentam traumas recentes, como a morte da mãe dela e a perda do emprego. O jovem Estevão (vivido por Guilherme Magon, que substitui Bruno Fagundes), por sua vez, não entende o motivo pelo qual Tamara (papel de Alexandra Martins), sua namorada, adia a decisão de dividir com ele o mesmo teto. Os conflitos pontuais tomam proporções absurdas e, sob a direção de Marco Antônio Pâmio, o elenco, afiadíssimo, se joga sem medo do ridículo. Todos os seis têm bons momentos, e Fagundes, generoso, jamais se impõe como o dono da festa. Bruno, Alexandra e, especialmente, Mara ampliam as questões iniciais dos personagens, fugindo de qualquer excesso. O destaque, no entanto, fica com Espósito e Ilana, em caracterizações que transitam entre o trágico, o cômico e o dramático. À medida que os problemas de Roberto e Andrea são desvendados, o público aceita o riso nervoso e se prepara para uma virada que se anuncia na trama. A plateia até leva um choque nas últimas cenas, mas sai do teatro com a certeza de que viu uma comédia popular e inteligente. Estreou em 17/3/2017.

 

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.