Alexander Sokurov – Poeta Visual

Resenha por Tiago Faria

Rigoroso, perfeccionista, radical. Esses e outros adjetivos remetem com frequência ao diretor russo Alexander Sokurov, de 61 anos. O cineasta é tema de uma retrospectiva no Centro Cultural Banco do Brasil a partir de quarta (22). A mostra Alexander Sokurov – Poeta Visual exibirá trinta produções do realizador, vencedor do principal prêmio do Festival de Veneza com Fausto (2011). A adaptação do clássico de Goethe encerra uma série de produções conhecida como Tetralogia do Poder, acompanhada por  Moloch (1999), Taurus (2000) e O Sol (2004), todos incluídos na programação. Raridades, como seu filme de estreia, A Voz Solitária do Homem (1978), devem atrair os iniciados. A quem ainda não descobriu o mundo inclassificável do diretor, recomenda-se começar a “a viagem” pelo excelente Arca Russa (2002), com sessão no domingo (26), às 19h. Filmado numa única sequência de 95 minutos, o drama repassa a história da Rússia nos corredores do Museu Hermitage, em São Petersburgo. O ciclo, que segue até 16 de junho, tem ingressos a R$ 4,00. De 22/05 a 16/06/2013.

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.