Bebida

Principais barmen da cidade criam drinques coloridos e refrescantes

Com a chegada do verão, aparecem os chamados long drinks, além de sucos e frutas

Por: Fabio Wright - Atualizado em

Pirajá - Drinques - Verão_2192
Quatro das onze sugestões de batida que desde a última sexta incrementam o cardápio do Pirajá: da casa (manga, maracujá e purê de pêssego), coco queimado, espanhola (vinho com abacaxi) e coco (Foto: Fernando Moraes)

Mais ou menos como as grifes de moda, que renovam as coleções a cada inverno e verão, os bares também mudam seus coquetéis. Com a proximidade da estação mais quente do ano, os principais barmen da cidade começam a rechear os cardápios com criações para a temporada.

“Neste período, os chamados long drinks (em copo alto) aparecem em destaque, assim como o uso de sucos e frutas entre os ingredientes”, afirma Derivan Ferreira, um dos mais respeitados profissionais da área. Titular do balcão do refinado Número, nos Jardins, ele elegeu o número sete, invenção sua, como aposta para os próximos meses. Leva lichia em calda macerada, vodca, licor curaçao (de laranja) e gelo. Completa-se com espumante bem gelado. “Mesmo fora do menu, saem cerca de vinte por noite”, entusiasma-se.

SubAstor - Drinque - Verão_2192
A curiosa caipi-mate, do SubAstor: infusão de cachaça em erva-mate acrescentada de limão-taiti e maracujá (Foto: Ricardo D'Angelo/Divulgação)

O Pirajá, em Pinheiros, por sua vez, investiu as fichas nas velhas e boas batidas. Na última sexta, a casa de inspiração carioca incrementou sua carta com onze sugestões. Em algumas das receitas, substituiu-se o leite condensado por creme de leite fresco. “É uma maneira de manter a consistência da bebida sem carregar no adocicado”, explica Márcio Silva, consultor de bares da Companhia Tradicional de Comércio (dona do Original, Pirajá e Astor, além de outros endereços).

Entre as pedidas estão a da casa (manga, maracujá e purê de pêssego) e a de coco queimado (cachaça, rum malibu e doce de coco queimado). Figuram na seleção dois clássicos de botequim, a batida de amendoim (com paçoca Amor na fórmula) e a espanhola, combinação de vinho tinto, abacaxi, suco de abacaxi e leite condensado. É possível degustá-las em copinhos, por dose. Os clientes poderão comprar garrafas para levar para casa.

Número - Drinques - Verão_2192
Criação de Derivan Ferreira: o drinque número sete leva lichia em calda macerada, vodca, licor curaçao (de laranja), gelo e espumante (Foto: Mario Rodrigues)

No Paribar, no centro, o barman Kascão anexou ao cardápio quatro versões de mojito, coquetel de origem cubana preparado com rum, hortelã, suco de limão, açúcar e água com gás. Uma delas, batizada de piña mojito, vem incrementada por pedaços abacaxi, lima-da-pérsia e água de coco. Criou ainda três opções de frozen, de consistência cremosa por ser batido no liquidificador com gelo. O passion alia vodca, maracujá, colheres de leite condensado e licor de laranja.

Eleito o barman do ano pelo júri de VEJA SÃO PAULO, Marcelo Serrano, do MyNY Bar, no Itaim, bolou quatro receitas para o verão. Uma de suas marcas é utilizar ingredientes inusitados. O the jungle, por exemplo, combina pisco (destilado de uva) e suco de clorofila com gengibre, abacaxi e xarope caseiro de manga com pimenta dedo-de-moça. Outra sugestão, o summer dream é elaborado a partir da infusão de vodca em erva-cidreira mais geleia de morango e suco de melancia. Ele bolou também o cherry blossom. “Nesse coquetel, combinei espumante e gelo picado, que são bem refrescantes, com ameixa-preta, uma fruta natalina”, conta. Servido numa taça de vinho, inclui licor de cereja, limão-siciliano e açúcar.

Paribar - Drinques - Verão_2192
O coquetel frozen passion, do Paribar: combinação de vodca, maracujá, colheres de leite condensado e licor de laranja batidos no liquidificador (Foto: Mario Rodrigues)

Os fãs de caipirinha terão novidades para provar por aí. Sempre a postos atrás do balcão de fórmica do Veloso, na Vila Mariana, Souza apresenta duas combinações para o verão: uva verde com kiwi e tangerina com seriguela. No SubAstor, na Vila Madalena, a equipe do barman Pereira executa a curiosa caipi-mate. Trata-se de uma infusão de cachaça em erva-mate acrescentada de limão-taiti e maracujá.

Fonte: VEJA SÃO PAULO