Exposições

Três boas mostras ficam em cartaz até o ano que vem

Stanley KubrickAmilcar de CastroPHotoespaña.br são exibidas até 2014

Por: Jonas Lopes

Stanley Kubrick - Exposição
Stanley Kubrick: Mostra apresenta salas temáticas sobre filmes, como 'Laranja Mecânica' (Foto: Fernando Moraes)

Se na correria você ainda não conseguiu conferir todas as boas exposições em cartaz na cidade, conheça três que você pode deixar para visitar no ano que vem.

No MIS, a concorrida Stanley Kubrick, por exemplo, apresenta salas temáticas sobre os principais filmes de Kubrick, como Laranja Mecânica, O Iluminado e 2001: uma Odisseia no Espaço. Estão reunidos aindaobjetos de cena originais.

Já o processo criativo do escultor mineiro Amilcar de Castro é abordado na montagem do Instituto de Arte Contemporânea. Um dos espaços abriga telas e esculturas conhecidas e outra sala traz estudos preparatórios.

Versão brasileira do festival espanhol de fotografia, PHotoespaña.br ocupa o Sesc Consolação com uma coletiva e uma individual de AlbertoGarcía-Alix. O público também pode apreciarobras nas colunas do Minhocão, na PraçaRotary e no Parque Buenos Aires.

  • Os cinéfilos não serão os únicos a se encantar com a exposição dedicada à vida e à obra do genial cineasta americano. Após rodar por várias cidades desde 2004, a exemplo de Paris, Zurique, Berlim e Amsterdã, a montagem está em cartaz no MIS, onde passou por adaptações ao espaço assinadas pelo diretor executivo do museu, André Sturm. Recluso, obsessivo e pouco inclinado aos festejos da imprensa, Stanley Kubrick (1928-1999) conseguia imprimir uma marca forte aos filmes, e alguns deles ganharam espaços temáticos espetaculares. Nenhum supera o de O Iluminado: o espectador anda por um corredor claustrofóbico que emula o sinistro hotel da história e abre portas para encontrar objetos cenográficos, como a máquina de escrever e o machado do personagem de Jack Nicholson. Marcam presença também um dos ambientes de 2001: Uma Odisseia no Espaço, a Sala de Guerra de Doutor Fantástico, o bar de Laranja Mecânica. Barry Lyndon tem discutida sua relação com a pintura de Watteau e Gainsborough. Os mais de 500 itens reunidos revelam-se informativos. São cartazes, esboços de roteiros, fotos de bastidores, lentes de câmeras, figurinos e até a estatueta do Oscar de efeitos especiais, por 2001, em 1969. De 11/10/2013 a 12/1/2014. Para delírio dos fãs: muitos objetos originais estão na exposição, caso das máscaras usadas em De Olhos Bem Fechados e da estatueta do Oscar de efeitos especiais, vencido por 2001: uma Odisseia no Espaço, em 1969. Dica: Há menos filas para visitar a exposição na hora do almoço.
    Saiba mais
  • Instalado desde 2011 em salas do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, na Vila Mariana, o Instituto de Arte Contemporânea segue organizando mostras de qualidade de nomes do construtivismo brasileiro, em suas mais diversas vertentes. O mais recente homenageado é Amilcar de Castro (1920-2002), tema de uma exposição dedicada a desvendar seu processo criativo. Para isso, o espectador deve visitar dois prédios da Rua Doutor Álvaro Alvim. No número 76, encontram-se obras no estilo que tornou famoso o mineiro. As telas com áreas em preto sobre fundo branco, com tinta espalhada por meio de vassouras, estão presentes, assim como magnífcas esculturas de aço feitas a partir da técnica de corte e dobra. Nelas, o artista desvirtua a rigidez concretista para alcançar formas absolutamente originais. Enquanto isso, no edifício do número 90, o público trava contato com estudos. A joia mais rara é um desenho com telhados de casas, assinado em 1947, bem no início da carreira. Ali fica clara a fixação geométrica dos anos seguintes. Também estão reunidas algumas peças tridimensionais bem pequenas em aço inox, além de esboços de pinturas nas quais as cores aparecem com mais intensidade que de costume na produção de Amilcar de Castro. De 18/10/2013 a 1º/2/2014.
    Saiba mais
  • Criado em Madri, em 1998, o festival de fotografia PHotoEspaña ocupa o Sesc Consolação. Algumas mostras diferentes acontecem ali, a exemplo da coletiva com catorze fotógrafos (Re)presentaciones, com destaque para a melancólica série Tratado Visual sobre o Vazio, da mexicana Aglae Cortés, e da bem-humorada individual Autorretratos, do espanhol Alberto García-Alix. Estão previstas ainda exposições paralelas no Parque Buenos Aires e na Praça Rotary, além da série Giganto, de Raquel Brust, colocada nas colunas do Minhocão, na Rua Amaral Gurgel. De 23/10/2013 a 25/1/2014.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO