TV

SBT terá que responder à Justiça sobre declarações de Sheherazade

De acordo com promotor, apresentadora do SBT estimulou a ação de "justiceiros"; emissora se defende

Por: VEJA SÃO PAULO

Raquel mostrando o muque
Procurador alega que apresentadora estimulou a ação de "justiceiros" (Foto: Mario Rodrigues)

O SBT terá que responder na Justiça sobre as declarações da apresentadora Rachel Sheherazade. Segundo nota da colunista Mônica Bergamo publicada no jornal Folha de S. Paulo nesta quarta-feira (24), o Ministério Público Federal entrou com uma ação civil para pedir retratação sobre os comentários da jornalista, além de exigir que a emissora pague uma indenização de R$ 532 mil por dano moral coletivo.

+ Ex-menudo tem dois mandados de prisão por não pagar pensão

Ainda de acordo com a colunista, o procurador Pedro Antonio de Oliveira Machado alega em seus argumentos que Sheherazade estimulou a ação de "justiceiros" e violou o princípio da dignidade humana.

Em fevereiro deste ano, a apresentadora afirmou ser compreensível a atitude de vingadores que prenderam num poste um bandido no Rio de Janeiro.

+ "Sou o candidato mais ficha limpa do Brasil", diz Paulo Maluf

Em nota, o SBT afirmou que ainda não foi citado dos termos da ação pela Justiça. Além disso, disse que o judiciário arquivou o procedimento de verificação instaurado pelo MP de São Paulo sobre a violação dos direitos da criança e do adolescente.

Além da declaração sobre o caso no Rio de Janeiro, Sheherazade ficou conhecida por suas posições sobre temas como aborto (ela é radicalmente contra a legalização) e segurança pública. Por conta das polêmicas, a apresentadora disse em entrevista para VEJA SÃO PAULO que já recebeu ameaças por WhatsApp e por telefone. Além disso, precisou blindar o carro.

Confira o vídeo com a entrevista com Rachel Sheherazade:

+ Veja as últimas notícias

Fonte: VEJA SÃO PAULO