Abastecimento

Sabesp diz que economia de água foi maior em agosto

Cresce número de pessoas que ganharam 

Por: Veja São Paulo

Sistema Cantareira edição 2374
Sistema Cantareira vem usando a reserva técnica para abastecer mais de 6,5 milhões de pessoas  (Foto: Luis Moura / Estadão Conteúdo)

O volume de água economizado na Grande São Paulo em agosto foi 62% superior ao registrado em julho. Os dados constam de balanço divulgado pela Sabesp nesta segunda-feira (8).

+ Água do Sistema Cantareira não está garantida até 2015, diz ministra

De acordo com a companhia, 3 900 litros por segundo deixaram de ser retirados dos mananciais, o que gerou economia de 10 bilhões de litros no mês. O índice é maior que o registrado em julho, quando a redução foi de 2 400 litros por segundo, mas ficou abaixo do anotado em junho (contenção de 3 925 litros por segundo).

Na Região Metropolitana, 76% dos clientes gastaram menos água em agosto em relação à média dos doze meses que vão de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014, sendo que 51% atingiram a meta de 20% de redução e ganharam o desconto de 30% na conta. Por outro lado, 24% aumentaram o consumo.

+ Cantareira pode secar em dezembro, alerta especialista

Em julho, na parcial divulgada pela Sabesp entre os dias 1º e 25, que mediu o consumo durante a Copa do Mundo, 74% haviam reduzido o consumo de água, enquanto 26% haviam gastado mais no período. À época, a concessionária responsabilizou o aumento da temperatura e a diminuição da crise da água no noticiário durante o evento esportivo.

+ Falta de água causa impactos ecológicos no entorno do Cantareira

Nesta segunda-feira, o nível do Sistema Cantareira registrou nova queda, de 0,1 ponto porcentual, atingindo 10,1% da capacidade. Desde julho, o maior manancial paulista, que abastece cerca de 6,5 milhões de pessoas na Grande São Paulo, opera exclusivamente com água do chamado volume morto, a reserva profunda das represas.

Já o Sistema Alto Tietê, que abastece cerca de 4 milhões de pessoas, incluindo cerca de 1 milhão que eram atendidas pelo Cantareira antes da crise, caiu 0,2 ponto porcentual, chegando a 14,7% da capacidade. (Com Estadão Conteúdo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO