Tarifa de ônibus

Polícia afirma que age para garantir ordem e livre manifestação

Metrô diz que o prejuízo provocado por atos de vandalismo em protesto foi de 73 mil reais

Por: Redação Veja São Paulo - Atualizado em

Nesta sexta-feira (8), a Polícia Militar afirmou estar pronta para intervir a qualquer momento. Na quinta-feira (6) à noite, manifestação organizada pelo Movimento passe Livre (MPL) gerou confusão no centro da cidade e na Avenida Paulista e PM e manifestantes entraram em confronto. Em nota, a corporação afirmou que atua para "garantir a preservação da ordem, a livre manifestação e o direito de ir e vir das pessoas."

+ 'Não importa a ação policial, não vamos sair', diz manifestante

+ Protesto contra preço da passagem gera confrontos no centro

Na noite de quinta, o comandante da região Central Reynaldo Simões Rossi disse em coletiva de imprensa que a polícia tem "expertise" para que manifestações ocorram bem, mas que os protestos também dependem de seus organizadores. "Quanto maior é a capacidade da liderança, maior é a probabilidade que ocorra bem." No caso do Passe Livre, Rossi afirmou que o ato foi "desastrado".

Ainda de acordo com o coronel, grande parte do grupo não queria manifestar, "queria baderna". "As pessoas têm o direito de defender seus pontos de vista, mas existem limites. A PM não queria o confronto, queria que eles dispersassem", afirmou. 

O Metrô divulgou nesta sexta-feira (7) o valor do prejuízo causado por atos de vandalismo durante a manifestação. No total, os reparos devem custar 73 mil reais, sendo 68 mil reais em vidros quebrados e 5 mil reais com luminárias danificadas.A empresa afirmou ainda que irá responsabilizar e acionar judicialmente os autores por danos ao patrimônio público "para que os contribuintes e demais usuários não tenham que arcar com o custo desse lamentável episódio". 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO