Política

Manifestantes fazem panelaço em frente à casa de ministro na capital

Grupo realizou ato diante do prédio de José Eduardo Cardozo, na Bela Vista, queimou foto e exigiu que ele deixe o cargo

Por: Marcus Oliveira

Panelaço Ministro Justiça José Eduardo Cardozo
Manifestantes fizeram "panelaço" para reclamar do fato do ministro ter recebido advogados de empresas acusadas na Operação Lava-Jato (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

Cerca de sessenta pessoas participaram na noite desta quarta (18) de um panelaço em frente ao prédio da família do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, na Rua Carlos Sampaio, na Bela Vista.

+ Confira as últimas notícias da cidade

Organizado pelos grupos Vem Pra Rua Brasil e Brasil Melhor, o ato teve início por volta das 19h e contou com ativistas com rostos pintados e portando panelas, na intenção de chamar atenção para o movimento.

"A manifestação serviu para mandar uma mensagem ao ministro e abrir o discurso contra a impunidade", disse um dos organizadores, Mauro Scheer.

Panelaço Ministro Justiça José Eduardo Cardozo
Movimento Vem Pra Rua realizou protesto em frente à casa do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, na noite desta quarta-feira (18) (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

O panelaço foi organizado para pedir a demissão de Cardozo, que, segundo o grupo, está atrapalhando a continuidade das investigações da Operação Lava Jato, que investiga a corrupção na Petrobras.

No entanto, o ministro não estava no local. Durante a manifestação, gritos de guerra pediram a saída de Cardozo. Em seguida, velas foram acesas para simbolizar um luto no Brasil, diante das acusações de roubo.

Panelaço Ministro Justiça José Eduardo Cardozo
Protesto incluiu velas queimadas em frente à residência do ministro da Justiça, na Bela Vista (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

Uma imagem do ministro chegou a ser queimada. Duas viaturas da Polícia Militar acompanharam a movimentação de pessoas em frente ao prédio e não houve nenhuma confusão. Um novo ato com o mesmo intuito está marcado para o dia 24 de fevereiro, em Brasília.

Uma outra manifestação, essa bem maior, deve ocorrer também em 15 de março, com concentração no Masp, na Avenida Paulista. O objetivo é pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Fonte: VEJA SÃO PAULO