Esporte

Academias da cidade multiplicam as opções para crianças

Segundo especialista, um treino leve pode melhorar o condicionamento físico e a coordenação motora dos pequenos

Por: Juliana Borges

Malhação para Crianças 2260 - Cia Athletica
Fernanda, de 9 anos, na Cia Athletica: “Gosto das sequências de braço” (Foto: Mario Rodrigues)

Na sala com modernos aparelhos de musculação, um grupo de garotas põe a conversa em dia enquanto faz caminhada na esteira. Do outro lado, garotos suados revezam-se nas máquinas de fortalecer bíceps e tríceps. Seria uma cena rotineira das academias não fosse a idade dos alunos: todos têm entre 9 e 14 anos. Eles são frequentadores do See Ya!, um espaço de musculação dentro da Cia Athletica da Granja Viana, inaugurado no fim de 2011. Dedicado exclusivamente a essa faixa etária, ele dispõe de instrutores especializados e equipamentos menores, decorados com encosto colorido.

Há pinturas nas paredes, em lugar de espelhos, onde os matriculados se exercitam em treinos semelhantes aos dos adultos. As mensalidades são também parecidas (a partir de 284 reais). Uma das frequentadoras é a estudante Fernanda Lopes, de 9 anos, que passa cerca de uma hora por dia malhando depois da escola. Ela, que ainda pratica balé e natação, corre na esteira e passa por aparelhos que usam peso na casa de 2 quilos. “O que eu mais gosto são as sequências de braço”, conta. Em outras unidades, a rede já permite que adolescentes a partir dos 12 anos treinem no meio dos maiores de idade, mas com uma carga bem menor.

Outras aulas que são moda entre os adultos vêm ganhando formatos específicos voltados ao público infantil, como triatlo e pilates. A Bodytech do Shopping Eldorado oferece treinamento de muay thai, uma técnica de luta tailandesa. Na Academia Gustavo Borges, no Morumbi, praticantes a partir de 5 anos podem se iniciar na ioga. Alguns endereços abrem as portas para gente ainda mais jovem. A Bem Me Quer Sports, com uma unidade na Vila Olímpia e outra na Vila Mariana, tem opções de atividades que podem ser praticadas por bebês a partir de 1 mês e meio.

Nelas, os próprios pais ajudam os pequenos a ficar sentados para fazer repetições leves de movimentos com os braços. Para os maiores, qualquer exercício é intercalado com leitura de histórias e brincadeiras como pega-pega. A My Gym, com três filiais na cidade, tem o mesmo espírito lúdico. Numa área colorida, com trapézio, trave, cama elástica e piscina de bolinhas, os instrutores estimulam a coordenação e o equilíbrio. Até os 3 anos, as mães ou babás acompanham os treinos, repetindo a sequência com os pequenos. Depois, eles fazem tudo sozinhos. Técnicas de futebol americano, movimentos de ioga e de circo integram a programação, ao preço de 420 reais por quatro aulas de uma hora no plano mensal (no anual, o valor cai para 189 reais mensais).

É à unidade de Moema da My Gym que a administradora de empresas Adriana Menniti leva seus filhos gêmeos de 3 anos, Mariana e Lucas. “Além do trabalho na coordenação motora, percebo os dois bem sociáveis, apesar de ainda nem estarem na escola”, afirma.

Malhação para Crianças 260 - Adriana, Lucas e Mariana
A administradora Adriana acompanha a aula ao lado dos filhos Lucas e Mariana, de 3 anos: melhora na sociabilidade (Foto: Mario Rodrigues)

À primeira vista, a ideia de ver a garotada puxando barras de ferro ou executando golpes de lutas pode soar absurda. Em muitos casos, realmente é, se a prática não for monitorada de perto por especialistas em educação física. Moisés Cohen, chefe do departamento de ortopedia e traumatologia da Unifesp, pede a atenção dos pais para qualquer tipo de modalidade. “A incidência de lesões nos tornozelos, joelhos e ombros em crianças e adolescentes devido a sobrecarga tem crescido muito”, adverte.

Outros estudiosos fazem coro com ele. “Quando há exagero na quantidade de peso na musculação, por exemplo, a atividade pode se tornar perigosa para o desenvolvimento dos mais jovens”, avalia Jomar Souza, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. “Mas, se o treino for leve, tiver acompanhamento de um instrutor e o aluno estiver ao lado de crianças da sua faixa etária, a prática poderá ajudar a melhorar o condicionamento físico, a flexibilidade e a coordenação motora”, completa.

Os pequenos têm a força

Algumas das atividades oferecidas

■ Musculação, na Cia Athletica (de 9 a 14 anos)

■ Muay thai, na Bodytech do Shopping Eldorado (a partir

de 12 anos)

■ Ioga, na Academia Gustavo Borges (a partir dos 5 anos)

■ Treinos diversos, como movimentos de ioga, futebol americano e outros, na My Gym (algumas atividades a partir

de 6 semanas)

Fonte: VEJA SÃO PAULO