Restaurante

Conheça cinco pratos cheios de cifrões em São Paulo

Lagostas e kobe beef fazem parte das receitas que custam entre 98 e 270 reais

Por: Daniel Ottaiano - Atualizado em

Topo Especial de Luxo - novembro 2010
(Foto: Arte Veja São Paulo online)

O alto valor de um prato pode ser explicado pelos ingredientes raros, importados ou simplesmente custosos. Em outros casos, o motivo vai além da receita e paga-se pelo ambiente, pelo serviço e pela marca que carregam. Nas receitas a seguir, as duas razões transformam iguarias em algo exclusivo e restrito ao grupo dos mais caros de São Paulo.

- Lagosta All’acqua Pazza do Fasano (270 reais): Os crustáceos chegam toda a semana ao restaurante e são mantidos vivos em um aquário até o momento do preparo. Nessa receita, a lagosta é servida inteira na própria casca e leva uma combinação de ervas como orégano, manjericão, tomilho e alecrim.

- Lagosta grelhada do Cantaloup (110 reais): Entregue duas vezes por semana nesse restaurante contemporâneo, o crustáceo ganha a companhia de talharim fresco acrescido de uma rara e cara iguaria: trufas. Nesse prato, os cogumelos usados são conservados em azeite, e não frescos.

- Lagosta ao thermidor de A Bela Sintra (181 reais): O clássico modo de preparo da lagosta envolve o fruto do mar servido em sua própria casca e na companhia de molho bechamel. O restaurante português recebe o crustáceo semanalmente. Também fazem parte do menu os lagostins grelhados com purê de queijo importado de Portugal (124 reais).

Rubaiyat - Kobe
(Foto: Divulgação)

- Tropical kobe beef de A Figueira Rubaiyat (185 reais): Na casa, a carne pode aparecer nos cortes baby beef e bife de chorizo, sempre acompanhada de batatas suflês. O preço explica-se por se tratar de um cruzamento do gado da raça brangus com a japonesa wagyu (considerada uma das melhores do mundo). O rebanho é criado na fazenda própria do grupo Rubaiyat, em Dourados (MS).

- Prime rib de kobe beef da Varanda Grill (de 98 a 198 reais): O restaurante tem como prato mais valorizado o corte proveniente do kobe beef. A churrascaria importa da Austrália a carne desse famoso gado japonês mundialmente reverenciado por sua marmorização (gordura entremeada ao bife).

 

  • Almanaque do luxo

    Atualizado em: 13.Nov.2010

    Dos diamantes da Louis Vuitton aos barcos de grife, histórias interessantes do universo AAA
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO