Cinema

Cinemas de luxo oferecem até champanhe para acompanhar o filme

Lounge, poltronas grandes, pipocas com molhos especiais, garçons e taças de vinho transformam o prazer de ver um filme em uma experiência única

Por: Gustavo Pelogia - Atualizado em

cinemark cidade jardim lounge
| Crédito: Divulgação

Se ir ao cinema já é divertido, imagine acrescentar ao programa poltronas enormes e mimos luxuosos como pipoca com azeite trufado, serviço com garçons e até uma taça de champanhe.

+ Luxo: veja guia com os melhores restaurantes, cinemas, baladas e muito mais

Nas salas premium do Cinemark Shopping Cidade Jardim, o paparico começa antes mesmo de a sessão ter início: bilheteria exclusiva, lounge (criado pelo arquiteto Arthur Casas) e um cardápio de luxo com pipocas cobertas com molhos especiais, bolinho de aipim e doces como petit gateu, cheese cakes e sorvetes Häagen-Dazs. Para frequentar, é preciso desembolsar entre R$ 37 e R$ 49.

As salas prime foram inauguradas em 2008. E a novidade deu tão certo que outras duas salas comuns foram transformadas em premium no ano seguinte.

Ali, todo o serviço é devidamente estudado. Combinações de vinhos e petiscos foram elaboradas por sommeliers e são entregues direto na poltrona, por um garçom, antes de o filme começar. “Elaboramos o conceito com o shopping”, conta a diretora de marketing da rede Cinemark, Bettina Boklis.

cinemark cidade jardim lounge
| Crédito: Divulgação

“Diferente do que pensávamos, muitas vezes as pessoas vêm aqui não só para assistir a um determinado filme, mas também para tomar um vinho, comer algo diferente”, afirma Bettina. Segundo a diretora, as sessões têm ocupação média de 95% aos finais de semana (a lotação de cada sala varia entre 72 e 127 lugares). “Custa mais caro, mas vale o ingresso.”

Outra opção luxuosa são as as salas Kinoplex do Shopping Vila Olímpia, inauguradas no inicio de junho último. O cardápio assinado pelo chef David Eleutério reúne pipocas com molhos especiais, chocolates e sorvetes de marcas badaladas, além de totopos (nachos) mexicanos e bagels. Os espectadores aguardam o filme em um lounge exclusivo antes de ir para uma das duas salas, que acomodam 98 espectadores cada uma. Os ingressos para o cinema de luxo variam entre R$ 37 e R $49, dependendo do dia e horário de sessão.

Para o diretor da rede Kinoplex, Luiz Gonzaga de Luca, a tendência é que os cinemas de luxo cresçam no Brasil, assim como já acontece em países de toda a América e Europa. “Cria-se um padrão competitivo nas cidades”, explica Luca, que inaugurou sua primeira sala especial há um mês, com um investimento na casa dos R$ 15 milhões de reais.

Kinoplex Vila Olímpia - 02
As duas salas Platinum têm 98 lugares cada. Poltronas são de couro reclinável e possuem apoio para os pés, semelhantes às poltronas de avião | Crédito: Eduardo Viana

As poltronas das salas prime são iguais às de aviões preparados para vôos internacionais. Revestidas de couro, têm largura de 71 cm (Cinemark) cm e 70 cm (Kinoplex), contra 58 cm das poltornas das salas comuns. Para completar, todas são reclináveis, têm apoio para os pés e love seats, para que os namorados transformem duas poltronas em uma só.

Tela gigante

Para quem acredita que o luxo está na exibição do filme, uma opção são as salas IMAX do Bourbon Shopping Pompéia. O modelo foi criado pela empresa canadense de mesmo nome. A tela da sala paulista é um pouco maior que o padrão mínimo: 13,40m (altura) por 21,34 m (largura), o que equivale a um prédio de seis andares. Dentro da sala, cinco caixas de som surround totalizam 12 mil watts. Criado pela arquiteta Solange Liebman, a sala recebe até 318 espectadores.

Bourbon Unibanco Artplex IMAX tela
Tela da sala IMAX tem 13,40m (altura) por 21,34 m (largura) | Crédito: Aline Arruda

Para Adhemar Oliveira, sócio da rede Unibanco Arplex e diretor de programação do circuito, a sala atrai um público “apreciador de tecnologia e arte”.

Uma dica para os interessados no IMAX é comprar os ingressos com grande antecedência, pois as sessões esgotam rapidamente. Às quartas-feiras, já são abertas as vendas para as sessões que começam às sextas. Os preços variam entre R$ 22 e R$ 34.

Fonte: VEJA SÃO PAULO