Baladas

Festas transformam o domingo em dia para badalar em São Paulo

Novos projetos sacodem o marasmo da folga e levam paulistanos a trocar a TV pela pista. Confira onde curtir as últimas horas do final de semana

Por: Juliene Moretti - Atualizado em

Royal - Vila Olímpia
A pista principal: lustres de cristal compõem a decoração (Foto: Ricardo D`Angelo)

Engana-se quem pensa que o domingo é dia de ficar de molho, almoçar com a família e se entregar à programação de gosto duvidoso da TV. Os baladeiros paulistanos têm à disposição cada vez mais festas para cair na pista antes de começar a semana. "Antes, as pessoas não saiam de casa porque achavam que não tinham para onde ir. Mas isso acabou e a programação se estendeu", diz André Rubini, sócio da Royal, que desde agosto abriu o dia para shows de black music. "Tivemos uma boa experiência quando a casa estava no centro chamada Royal Sunday. Acontecia eventualmente e percebíamos como as pessoas procuravam por um programa como este."  

poperô selvagem  foto 2
O projeto Poperô Selvagem: união de duas festas ocupa o terraço do Lions Nightclub no fim da tarde (Foto: Divulgação)

Assim como o clube da Vila Olímpia, que já recebeu Naldo, Buchecha e até o americano Soulja Boy para as suas domingueiras, a casa noturna Disco também decidiu abrir as portas aos domingos. E com um detalhe: em vez do eletrônico que domina a pista nos demais dias, os sócios investiram em samba-rock. As noite são comandadas pelo grupo Melanina Carioca. "Percebemos que nosso público, do Itaim e Vila Olímpia, gostava de ir aos barzinhos à tarde e não tinha aonde ir depois. Testamos o formato e deu certo. A casa chega a ter 600 pessoas", diz Michel Saad, um dos donos.

Além do estilo musical, muda também o público, normalmente mais velho e sem grandes preocupações com compromissos no dia seguinte. "Diferente da turma de sábado, os domingueiros são mais parecidos com a turma que curte a balada em dias de semana. Estão na faixa dos 25 a 35 anos e são mais tranquilos, preferem conversar e ouvir boa música", diz.

Na noitada Pathyfarya, que há dois anos reúne o público gay e gay-friendly, o clima é de barzinho, embora o cenário seja o de uma das casas noturnas mais fervidas do circutio, a Bubu Lounge Disco (Pinheiros). "O espaço se adaptou para nos receber. Tem como pedir porções e comidinhas, o que não acontece nos outros dias", conta Danny Vidinha, coordenadora da festa. Segundo ela, o estilo também é mais descontraído. "As pessoas vão arrumadas, mas sem aquela história de muita maquiagem, salto alto, que a gente vê em um sábado", conta.

Confira outras festas que estão mudando a cara do domingo na capital:

 

  • As noitadas de domingo ganharam mais uma concorrente. Desde agosto, a casa apresenta shows antes de a semana começar. Pelo palco já passaram Soulja Boy, Naldo e Buchecha. Nesta edição, a banda D-Funk’in Samba faz a festa de quem não precisa acordar cedo na segunda. Dia 8/9/2013.
    Saiba mais
  • Com uma verdadeira salada musical que inclui eletrônico, pop rock, anos 80, axé, funk e brega, a domingueira Pathyfarya empolga os baladeiros há dois anos. A balada tem os residentes Cris Villela e Zuba, que convidam Paula Villar para a discotecagem e show de Milena Castro. Para animar ainda mais o público, o bar terá double vodca durante duas horas a partir das 20h. Dia 8/12/2013..
    Saiba mais
  • Todo domingo a boate Disco dá uma pausa no house, marca registrada em sua trilha sonora, para receber o concorrido projeto Ensaio. A domingueira oficial da casa é dedicada aos sons do Brasil é a banda Melanina Carioca que comanda a festa. Nesta edição, eles armam a Funk Night Furacão 2000, com o funk dos Havaianos e a nova integrante da Companhia Furação 2000, MC Kiara. Milk fecha a noite com hip hop e R&B. Dia 8/9/2013.
    Saiba mais
  • Uma das mais tradicionais folias de gays da cidade, a domingueira é comandada por Andre Pomba, Gabriel Rocha e Serjô. A noitada se consagrou como "gay rocker". Há dezesseis anos, enche o inferninho na Frei Caneca e mescla o som com outros estilos e performances. Durante todo o mês, a organização dedica as festas para a dança. Neste domingo, a festa tem os anfitriões, Emerson Ueda, Fuell, Johnattan Phoenix, Nando Straits, Fernando Lavigne, Lucas Fontynelli e Felipe Bortolotto nos pickups. Dia 11/10/2015. 
    Saiba mais
  • A partir deste domingo, o Paribar traz o Jazz'N'Bass, projeto que une brunch e jazz nas calçadas do bar. Nesta edição, se apresenta o projeto Jazzêra,  composto por Lucas Macedo, José Luiz Martins, Alex Dias e Wagner Vasconcelos. Quem estiver de bicicleta, tem 10% de desconto. Dia 14/9/2013.
    Saiba mais
  • Domingueira na Lions no clima sunset party. A festa Poperô Selvagem (sim, trata-se da união das duas) traz Renato Cohen, Benjamin Ferreira, Millos Kaiser e Trepanado com o line-up recheado de acid, disco, funk e brasilidades. A balada acontece no terraço da casa. Dia 8/9/2013.
    Saiba mais
  • Esse projeto de Campinas que busca novas bandas de rock alternativo inicia a temporada de domingueiras do Beco. Nesta edição, a banda paulistana Yohomama, formada por Pedro Bontorim, Conrado Lima, Rick Rosio e Túlio Capuano, sobem ao palco e apresenta rock, com pitadas de jazz e música eletrônica. Tem também a discotecagem de Lucas Guido. Dia 29/9/2013.
    Saiba mais
  • Estilos variados

    Gambiarra
    3 avaliações
    A festança continua arrastando um público descolado, artistas e universitários moderninhos para cair na noite. Com o clima “sem medo de ser feliz”, a proposta é dançar até o amanhecer nas três pistas do espaço, com trilhas sonoras variadas, da bagaceira ao eletrônico. Para celebrar os oito anos de existência, a folia é especial e convoca a apresentadora Luciana Gimenez para discotecar. A noitada continua com o show da Batida Nacional, banda formada por Lan Lan, Nanda Costa e DJ Deeplick, e com os DJs residentes, Miro Rizzo, Evelyn Cristina e Fabio Ock. Dia 11/3/2016.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO