Negócios

Empresas de estilo caseiro expandem-se ao apostar em doces simples

Confira o perfil de três redes de lojas de guloseimas

Por: Nathalia Zaccaro - Atualizado em

Taciana Kalili - Brigaderia - 2288
Taciana Kalili, da Brigaderia: 10.000 doces por dia (Foto: Fernando Moraes)

Guloseima nacional, o brigadeiro tornou-se um negócio valioso. Outra delícia de jeitão caseiro, o bolo simples de antigamente também está em alta. No caso das bolinhas confeitadas de chocolate, pelo menos duas empresárias descobriram o potencial do doce: Taciana Kalili, dona da Brigaderia, e Fernanda Zajd, proprietária da Brigadeiro Bistrô.

Dois anos atrás, Taciana abriu a primeira loja, no Shopping Market Place. “Tive medo de apostar em um único produto, mas logo depois da inauguração percebi as oportunidades desse mercado”, diz. Ela transformou o ponto inicial em uma bem-sucedida rede com dez unidades próprias, oito delas na grande São Paulo e duas em Campinas. Prepara-se agora para chegar ao Shopping Jardim Sul. “No ano que vem, a meta é atingir trinta endereços e partir para o sistema de franquias”, adianta.

Para produzir 10.000 doces por dia, a Brigaderia emprega 160 funcionários. Oferecidos em charmosas embalagens de tecido, os brigadeiros têm preço individual de 3,50 reais, o que os torna muito lucrativos. A empresária calcula que, só neste ano, faturará 13 milhões de reais.

+ Bolos de massa caseira ganham espaço na cidade

Com conceito quase idêntico, a Brigadeiro Bistrô surgiu em setembro de 2010 e prepara-se para abrir, em outubro, a sexta filial, que ficará no Shopping Anália Franco e consumirá cerca de 350.000 reais para ser montada, segundo Fernanda Zajd. “Minha expectativa era de um crescimento 50% menor. Os resultados estão sendo surpreendentemente bons”, afirma.

+ Onde comer brigadeiro em São Paulo

+ Lojas de um doce só: balas, quindins, cupcakes e até cannoli

Com apenas um ano de existência, a Tradicional Bolos Caseiros já se espalhou por cinco endereços, dois deles em sistema de franquia. A intenção dos proprietários é fechar 2012 com dez estabelecimentos. “Recebo, em média, quinze propostas diárias de interessados em se tornar franqueados”, revela o sócio Vinicius Marcondes, que abandonou a carreira de advogado para administrar o projeto idealizado pela mulher, Flávia.

Primeira a conseguir fechar contrato com Marcondes, Christianne Bento é dona de duas filiais da marca e pretende dobrar esse número nos próximos meses. “Como minha mãe era fã dos bolos, percebi que esse poderia ser um bom investimento.” Pelo jeito, todos eles acertaram em cheio.

*Conheça o perfil de três lojas de guloseimas*

Brigaderia

Número de unidades: 8

Filiais previstas para os próximos meses: 17

Carros-chefe do cardápio: brigadeiros de chocolate ao leite e de limão

Tradicional Bolos Caseiros

Número de unidades: 5

Filiais previstas para os próximos meses: 5

Carros-chefe do cardápio: bolo de banana com canela

Brigadeiro Bistrô

Número de unidades: 5

Filiais previstas para os próximos meses: 2

Carros-chefe do cardápio: brigadeiro de chocolate ao leite

Fonte: VEJA SÃO PAULO