ESPECIAL

Embu das Artes: dicas de compras, passeios e gastronomia

A 30 minutos de São Paulo, a cidade tem, nos fins de semanas, as ruas do centro histórico tomadas por turistas que visitam a feira de artesanato com até 800 expositores

Por: Leonardo Lourenço - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Em maio de 2011, 117 409 eleitores foram às urnas em Embu para decidir se a cidade adotaria o sobrenome “das Artes”, como já era conhecida informalmente. A mudança foi aprovada por 66,5% dos moradores e depois ratificada pela Assembleia Legislativa. Foi apenas a oficialização da alcunha que há anos já homenageava a principal vocação do município da Região Metropolitana, cerca de 30 minutos distante da capital.

+ Serra Negra: 500 lojas vendem malhas e artigos de couro

+ Pedreira: a cidade a porcelana

A história volta alguns séculos para recontar sobre a inclinação artística do local, como é possível constatar numa visita ao Museu de Arte Sacra de Jesuítas. O prédio foi construído entre o fim do século XVII e início do XVIII para ser a Igreja Nossa Senhora do Rosário e a residência dos padres da Companhia de Jesus. O acervo exposto foi quase todo produzido pelos próprios missionários.

Embu das Artes
Florbela Café (Foto: Ricardo D'Angelo)

Em 1969, artesãos se reuniram no largo da igreja para vender seus trabalhos. A feirinha cresceu, perdeu o diminutivo e hoje é um imã que atrai uma média de 15 000 turistas a cada fim de semana. Em um dia de sol, o número salta para até 30 000 visitantes nas ruelas do centro histórico. Aos domingos e feriados, quando a presença dos artistas cadastrados é obrigatória, são cerca de 800 expositores espalhados por ali, vendendo de tudo: tapetes, bijuterias, móveis, antiguidades, quadros. Uma lei municipal determina que 80% das autorizações sejam para residentes do município. Músicos, atores e poetas se somam à paisagem.

Embu das Artes
Embu das Artes (Foto: Ricardo D'Angelo)

As lojas do centro oferecem também interessantes opções para quem procura objetos de decoração, mas é preciso disposição para garimpar bons preços. Para os que consideram a gastronomia uma arte, a oferta na cidade não decepciona.

Confira abaixo alguns locais para visitar em Embu das Artes:

■ PASSEIOS

Museu de Arte Sacra dos Jesuítas

Concluída no século 18 para ser a residência dos padres da Companhia de Jesus que catequizavam os índios na região, a construção onde também funcionava a Igreja de Nossa Senhora do Rosário hoje abriga o acervo reunido (e a maioria, produzido) pelos jesuítas. Talhado em uma única peça de madeira, o Senhor Morto chama a atenção. O esquife, com leões que remetem à arte chinesa, foi confeccionado por missionária que realizaram trabalhos na Ásia. A entrada custa 8 reais (idosos, aposentados e menores de 7 anos não pagam). Endereço: Largo dos Jesuítas, 67, tel. (11) 4704-2654. 9h/12h e 13h/17h (fecha seg.).

Embu das Artes
Museu de Arte Sacra guarda obras confeccionadas por missionários da Companhia de Jesus (Foto: Ricardo D'Angelo)

Instituto Portucale

A coleção particular conta com cerca de 560 peças de cerâmica, a maioria portuguesa, dos séculos XVIII, XIX e XX. Expostas no jardim de uma chácara afastada alguns quilômetros do centro de Embu das Artes, compõem um cenário de tirar o fôlego. Garimpadas em lojas de antiguidades e até em caçambas de entulho, as esculturas são recuperadas em um ateliê montado ali mesmo. As visitas devem ser agendadas com antecedência. Endereço: Estrada Taji Takahashi, 785, tel. (11) 4704-4072/7681.

Embu das Artes
Instituto Portucale de Cerâmica (Foto: Ricardo D'Angelo)

Parque do Lago Francisco Rizzo

A área verde, próxima ao centro histórico, de 217 000 metros quadrados, reúne famílias que levam seus filhos para brincar no playground ou então atletas de fim de semana que se exercitam na pista de cooper que circunda o lago que dá nome ao lugar. Endereço: Rua Alberto Giosa, 300, tel. (11) 4704-4710. 6h/21h.

Cidade das Abelhas

Distante do centro, numa área preservada da Mata Atlântica, o apiário tem museu, sala de palestras e playground, tudo dedicado às abelhas. Boa diversão para crianças. Ingressos a 25 reais (crianças com menos de três anos e pessoas acima de 60 anos também não pagam). Endereço: Estrada da Ressaca, km 7, tel. (11) 4703-6460. 8h30/17h (fecha seg.).

■ COMPRAS

Kravo e Cahnela

Sente-se o perfume das velas produzidas pela própria loja ainda da rua. As de canela (de 15 a 80 reais, dependendo do tamanho) são as mais procuradas, mas o local também vende essências e abajures feitos de parafina. Endereço: Rua Joaquim Santana, 49, tel. (11) 4258-1457. 9h30/17h30 (abre todos os dias).

Embu das Artes
Kravo e Cahnela: especializada em velas (Foto: Ricardo D'Angelo)

Anos Dourados

Os móveis coloniais são a especialidade do lugar, antes uma marcenaria que se ocupava apenas da restauração. Tem pronta-entrega de cristaleiras, mesas e aparadores, mas também faz peças sob medida. Endereço: Largo 21 de abril, 183, tel. (11) 4704-1505. 11h/18h (sáb. e dom. 10h/18h; fecha seg.).

BBB Outlet

Quem busca preços baixos em Embu das Artes pode aproveitar para, além dos artesanatos, comprar algumas roupas. Esta loja, que promete descontos de até 80%, oferece peças de marcas famosas como Morena Rosa, M.Officer, Hering, entre outras. Endereço: Avenida Elias Yazbek, 1911, tel. (11) 4785-0090. 10h/18h30 (dom. 11h/17h) 

+ A grandeza de Itu em quinze atrações

+ Águas de São Pedro: banhos termais e boa gastronomia

Empório São Jorge

As prateleiras são quase uma viagem a Minas Gerais: cachaças, doces, queijos, quase tudo vem do estado vizinho. Para quem tem paciência, barris de madeira (92 reais o de um litro, 188 reais o de cinco) podem ser levados para a aguardente envelhecer em carvalho ou amburana no quintal de casa. Endereço: Largo 21 de abril, 187, te. (11) 4781-6056. 10h/18h.

Tenda dos Tapetes

No fundo da loja ficam os tapetes de produção própria: os de tear e os de sisal, estes com possibilidade de serem feitos sob encomenda dos clientes. Ali também se encontram produtos persas, aos montes. Endereço: Rua Nossa Senhora do Rosário, 25, tel. (11) 4704-6424. 9h/18h (fecha seg.).

Oficina da Cor

A galeria chama a atenção pelo colorido. Ali, os artistas plásticos Carlos Eduardo Mac Quillin, Clóvis Gomes e Fau Nasser expõem e vendem suas peças. Quadros de colegas convidados, muitos deles grafiteiros, preenchem as paredes. Endereço: Rua Nossa Senhora do Rosário, 45, tel. 3433-1290. Sáb. e dom. 10h/18h.

Outlet Mega Mult

Na loja com artigos infantis, as peças podem ser compradas por peso (189,00 a 299,00 reais o quilo). Logo ao lado, num segundo endereço, os adultos também conseguem garimpar roupas por preços camaradas. Endereços: Avenida Elias Yazbek, 1783 (infantil) e Avenida Elias Yazbek, 1607 (adultos), tel. (11) 4241-5241 e (11) 4704-2390.

Embu das Artes
Oficina da Cor (Foto: Ricardo D'Angelo)

■ COMER E BEBER

Florbela

Andar pelas ruas históricas do centro de Embu das Artes em busca daquele objeto de decoração vai despertar sua fome. No Florbela, pode-se saborear um pedaço de bolo de laranja ou de mandioca (7 reais cada um) ou um cuca de maçã verde (12 reais). De quebra, é possível até levar para casa a mesa onde é servido. Ali é difícil apontar onde termina o café e começa a loja de móveis. Endereço: Rua Nossa Senhora do Rosário, 64, tel. (11) 4704-3702. 10h/18h (fecha seg.).

Empório São Pedro

O chef Gui Manoel assina o cardápio de inspiração franco-italiana desse simpático restaurante numa viela do centro histórico. O confit de pato é acompanhado de ravióli de pera e gorgonzola (88 reais). As peças que decoram o lugar estão à venda, mas é preciso negociar. Endereço: Rua Siqueira Campos, 67, Viela das Lavadeiras, casa 42, tel. (11) 4781-2797. 12h/17h (fecha seg. e ter.). 

Embu das Artes
Empório São Pedro (Foto: Ricardo D'Angelo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO