Comportamento

Detox é alternativa para o pós-Carnaval

Pizza menos calórica que um pão com manteiga, vinhos orgânicos e cosméticos livres de substâncias químicas estão entre as novidades do mercado de produtos e serviços naturais

Por: Helena Galante e Júlia Gouveia [Colaborou Carolina Romanini] - Atualizado em

Pão de banana, nozes e passas com centeio - Miolo Padaria Orgânica
Pão de banana, nozes e passas com centeio da Miolo Padaria Orgânica (Foto: Lucas Lima)

Pular o Carnaval demanda energia. Uma hora de folia bem animada queima até 600 calorias. Ao embalar a festa com cerveja e caipirinha, porém, o saldo da balança começa a ficar negativo. Tudo termina com quilos a mais na silhueta e um enorme peso na consciência. Identificou-se com a história?

 

Você não é o único. “Passado o feriado, os paulistanos começam a procurar os consultórios para limpar o organismo dos abusos”, afirma Alessandra Luglio, especialista em nutrição esportiva, cuja clínica atende celebridades como a atriz Claudia Raia e a blogueira de fitness Gabriela Pugliesi. Mas a busca por qualidade de vida está longe de ser sazonal ou uma mania de loucos por malhação ou de vegetarianos radicais.

Os números do mercado na capital refletem o interesse crescente pelos produtos e serviços do gênero. Uma das pioneiras no segmento, a rede Mundo Verde, com 44 de suas 282 lojas instaladas em São Paulo, faturou 321 milhões de reais em 2013, lucro 22% superior ao do ano anterior. De olho na tendência, grandes cadeias de supermercados, como Pão de Açúcar, multiplicaram nos últimos tempos o espaço nas gôndolas reservado aos produtos naturais. Trata-se de uma estratégia para fazer frente a empórios exclusivamente dedicados ao tema, como o Super Natural, aberto na Rua Augusta no fim do ano passado com um investimento de 1 milhão de reais.

 

Ali, são vendidos itens como pães e massas livres de glúten e sucos sem conservantes. “Ser saudável está na moda, e há muito potencial de crescimento”, afirma Miguel Carvalho Marques, presidente da Super Natural. “É uma área que rapidamente está deixando de ser um negócio de nicho.”

Esqueça os tempos em que adotar hábitos saudáveis significava abrir mão do prazer de comer bem ou arriscar-se em tratamentos alternativos,muitos deles de eficácia duvidosa. Conforme mostra este guia preparado por VEJA SÃO PAULO com 5 novidades na área, de bons refrigerantes sem corante a um ótimo fast-food vegetariano, o mercado natureba se revela mais saboroso do que nunca.

A preocupação com a saúde não se restringe à dieta. Há hoje um serviço de entregas feitas só com bicicleta, salões de beleza que reduziram o uso deprodutos químicos e farmácias que comercializam maquiagem vegana, elaborada com pigmentos como beterraba. Só de ler, a alma fica mais leve.

 

COMIDINHAS

Fornada orgânica: O padeiro Marcos Carnero faz delícias bem rústicas com farinha 100% integral e fermento selvagem, entre outras matérias-primas. Em sua loja, que fca quase na Serra da Cantareira, recebe os clientes com uma prova de pão como cortesia. Miolo Padaria Orgânica. Avenida Senador José Ermírio de Moraes, 1400, Tremembé, ☎ 2204-0701.

Goma Tapiocaria
Ceviche de lagosta do Goma Tapiocaria (Foto: Lucas Lima)

Tapioca para variar: Sem glúten, a fécula da mandioca é o ingrediente queridinho dos paulistanos ligados em dietas da moda. Mais comum na forma de crepe, a tapioca aparece em receitas inusitadas no menu da chef Morena Leite, como o ceviche de lagosta (26 reais) e o bolo de chocolate (8 reais). Goma Tapiocaria. Rua Girassol, 273,Vila Madalena, ☎ 3034-4255.

Molho pesto - Farofa.la
Molho pesto do Farofa.la (Foto: Tati Abreu)

Do campo à mesa: A tendência “foodie” agora é trocar as compras em supermercados por empresas que negociam com os pequenos produtores. Pelo site www.farofa.la, dá para encomendar cestas e saber quem preparou cada item. Uma das combinações une espaguete artesanal orgânico (12 reais) e molho pesto (acima), feito por Zezé Andrade, de Gonçalves (MG). O vidro de 210 gramas custa 28 reais. Farofa.la. ☎ 98712-9424.

Bolo de cacau da Shanti & Li
Bolo de cacau da Shanti & Li (Foto: Fernando Moraes)

Doce sem peso na consciência: Calorias não são a única maneira de avaliar uma guloseima. Aqui, só entram ingredientes como farinha integral e ovos orgânicos. Assim, as 308 calorias da fatia do ótimo bolo de cacau com calda de ganache (59,90 reais oquilo) ficam mais saudáveis. Shanti & Li. Rua Artur de Azevedo, 969, Pinheiros, ☎ 2478-1405.

Gloops - natureba
Garrafas da bebida gaseificada Gloops (Foto: Divulgação)

Refrigerante bom moço: Nem toda bebida gaseificada precisa ser banida da dieta. A versão criada pelo paulistano Gustavo Siemsen leva suco de frutas, como tangerina, melancia mais abacaxi ou limão-siciliano com framboesa e gás carbônico, sem conservantes nem corantes. Uma garrafa custa 7 reais. Gloops. Shopping Iguatemi, ☎ 2609-1763.

+ Aplicativo de paquera Tinder vira febre em São Paulo

PF pós-malhação: As opções para beliscar nas lanchonetes de academias costumam restringir-se a sanduíches naturais, saladas de frutas e barras de proteína com gosto de ração. O Fit Food, o restaurante da Reebok, no Shopping Cidade Jardim, foge à regra com um farto bufê de saladas e pratos light (47,20 reais). Não sócios podem frequentá-lo no almoço. Fit Food. Avenida Magalhães de Castro, 12000, Cidade Jardim, ☎ 3759-7878.

Picolé de melancia da Paleteria Los Hermanos
Picolé de melancia da Paleteria Los Hermanos (Foto: Divulgação)

Muita fruta em cada palito: A paleta é a versão mexicana do picolé, com fartos 120 gramas. Feitos sem conservantes, corantes nem saborizantes, os ótimos palitos chegam a ter 80% de fruta. Custam de 6 a 9 reais. Paleteria Los Hermanos. Rua Doutor César, 742, Santana, ☎ 3567-6006.

Maoz Vegetarian
Lanche sem carne do Maoz Vegetarian (Foto: Divulgação)

Fast-food vegetariano: Presente em seis paises, a rede inaugurou em fevereiro uma loja no Baixo Augusta e tem casa cheia todos os dias. A procura e pelos saborosos lanches sem carne, recheados de falafel, bolinho de grao-de-bico frito. O cliente pode acrescentarcomplementos como picles, salada e molho tahine. Cada unidade custa11,50 reais. Maoz Vegetarian. Rua Augusta, 1523, Consolacao, ☎ 3251-2423.

Frango de granja, não! Preocupada com o bem-estar animal, a Korin produz frangos livres de antibióticos e alimentados apenas com ração vegetal. Para pagar menos que nos supermercados, vá à loja própria da marca. Dez ovos saem por7,65 reais. Korin. Rua Coronel Arthurde Godoy, 246,Vila Mariana,☎ 5579-9363.

Lanche natural na Diaita
Lanche natural na Diaita (Foto: Mario Rodrigues)

Lanche natural de verdade: Nada de atum enlatado nem de maionese industrializada. Esse saboroso sanduíche, livre de glúten e de lactose, tem como recheio uma espécie de hambúrguer vegetariano de palmito,quinoa e semente de chia com patê de queijo de soja, mostarda em grãos, cenoura e alface. Montado no pão à base de grão-de-bico, sai por 8,90 reais. Diaita. Rua PadreLuciano, 122, Jardim França, ☎ 2548-7550.

Pizza light
Pizza light da Slava Vip (Foto: Ricardo D' Angelo)

Pizza light: Acredite, uma fatia pode ser mais leve do que um inocente pão francês com manteiga, de substanciosas 240 calorias. A cobertura elegance leva queijo cottage, escarola, cebola, salsinha e azeitona preta (62 reais). A porção tem aproximadamente 207 calorias — e o principal: é de dar água na boca. Quer dar adeus a mais 7 calorias? Deixe de lado a azeitona. Sala Vip. Rua Cisplatina, 195, Ipiranga, ☎ 2914-8181.

Empório da Papinha
Mais de trinta opções de papinha (Foto: Thiago Henrique)

Papinha: Há mais de trinta opções de comidinha para os bebês, todas preparadas apenas com alimentos orgânicos certifi cados. O preço varia de 6,60a 8,55 reais. Empório da Papinha. Informação: ☎ 5051-4343.

Iogurte da Delicari
Iogurte da Delicari (Foto: Lucas Lima)

Iogurte de baixa lactose: Nem sempre bem digerido, o açúcar do leite é reduzido em 90% nesta versão de iogurte (4 reais). O melhor: a cremosidade e o sabor levemente azedinho se mantêm intactos. Delicari. Rua Lourençode Almeida, 819,Vila Nova Conceição,☎ 3044-2624.

 

RESTAURANTES

Chef Renato Caleffi - Le Manjue Organique
Chef Renato Caleffi, do Le Manjue Organique (Foto: Fernando Moraes)

Funcional e gostoso: O chef Renato Caleffi sabe trabalhar com ingredientes funcionais como poucos na capital. Ganache de cacau com biomassa de banana-verde e pão de farinhas de arroz e de mandioca mais fécula de batata, sem glúten, estão entre suas especialidades. Do cardápio, que prioriza os orgânicos mas não abre mão da proteína animal, experimente a tigelinha de siri ao leite de coco com castanha-do-pará e farofa de cúrcuma (34 reais) e o crepe de frango, espinafre e requeijão orgânico (sim, isso existe). Custa 49 reais. Le Manjue Organique. Rua Domingos Fernandes, 608, Vila Nova Conceição, ☎ 3034-0631.

Feijoada de legumes do Goshala
(Foto: Mario Rodrigues)

Vegetariano à la carte: Uma casa que se autoproclame “natural” e tenha pedidas tão saborosas é raridade. Mas o cardápio de Andréa Finocchiaro agrada a carnívoros e vegetarianos:da feijoada de legumes servida às quartas (26 reais) à moqueca decaju sem lactose (31 reais). Goshala. Rua dos Pinheiros,267, Pinheiros,☎ 3063-0367.

+ Restaurantes bons e baratos em todos os cantos da cidade

Menu completo por menos de 50 reais: Sinal dos tempos saudáveis: a nutricionista Marília Cremonezi dividiu a cozinha com o chef Thiago Koch para bolar refeições completas, funcionais e baratas (48 reais no almoço da semana e no jantar de segunda a quinta). Saem o creme de leite, a manteiga e o trigo e entram, a cada semana, carnes magras em novas preparações. Beato. Rua dos Pinheiros, 174, Pinheiros, ☎ 2538-8107.

PRODUTOS

Tabelas - produtos que são hits
(Foto: VEJA SÃO PAULO)
Tabela de produtos industrializados aprovados
(Foto: VEJA SÃO PAULO)
Tabela Teste do Suco Verde
(Foto: VEJA SÃO PAULO)
Vinhos orgânicos - tabela
(Foto: VEJA SÃO PAULO)

SERVIÇOS

Carbono Zero Courier
Entrega feita por ciclistas da Carbono Zero Courier (Foto: Ricardo Lisboa)

Entregas de bicileta: No lugar de motoboys, a empresa reune um time de ciclistas que entregam encomendas de pequeno porte, como documentos. O servico é indicado para percursos de curta ou media distancia (ate 15 quilometros). Custa a partir de 24 reais. Carbono Zero Courier. Rua Bela Cintra, 409, Consolacao, ☎ 4113-3055.

Experiência rural: Conhecer uma fazenda de produtos orgânicos é moda entre as pessoas que gostam de experiências gastronômicas. Na Santa Adelaide, em Morungaba, a visitação à plantação de legumes e verduras guiada pelo proprietário David Ralitera ocorre de segunda a sexta, com agendamento prévio e entrada gratuita. Se a ideia for um programa com almoço ao ar livre, feito pelo chef Leo Botto, do Grupo Chez, o passeio com transporte incluso sairá por 324 reais. Fazenda Santa Adelaide Orgânicos. Informações pelo site www.foodpass.com.br ou e-mail santa.adelaide.organicos@gmail.com.

Neka - jantar verde
Jantar verde no Neka (Foto: Lucas Lima)

Banquete verde: Neka Menna Barreto especializou-se em montar cardápios seguindo os preceitos do raw food, com alimentos crus, e do slow food, que prioriza fornecedores orgânicos de comunidades familiares que transportam suas mercadorias de maneiras ustentável. A chef prepara ao menos cinco eventos do tipo por mês — há dez anos, ela conta que não chegava a um jantar verde por ano. Um banquete custa a partir de 250 reais por pessoa. Neka. Rua Caminho do Engenho, 354, Ferreira, ☎ 3751-3333.

Festa infantil como antigamente: Esqueça as rodas-gigantes e o bufê de comidinhas insossas. Neste espaço, os brinquedos são artesanais e as brincadeiras ocorrem em um quintal. No menu aparecem itens como caldinho de feijão, sucos naturais, milho na espiga e palitinho de goiabada com queijo branco. Os pais desembolsam entre 4140 e 6 940 reais por uma festa com duração de quatro horas para cinquenta convidados. Casa Tupiniquim. Rua Fidalga, 360, Vila Madalena, ☎ 3817-4488.

Feira da Água Branca
Feira da Água Branca: às terças, aos sábados e aos domingos (Foto: Lucas Lima)

Mercados e feiras: No nicho de produtos orgânicos, é imbatível a fama da Feira da Água Branca, que ocorre às terças, aos sábadose aos domingos. Mas outros endereços também têm gôndolas variadas. Confra abaixo:

Casa Santa Luzia: O mezanino do empório tem uma seção de alimentos especiais (livres de glúten, lactose,açúcar etc.). Alameda Lorena, 1471,Jardim Paulista, ☎ 3897-5000.

+ Mercadinho Chic! amplia seção gastronômica na Alameda Santos

Mundo Verde: A rede possui ampla oferta de itens, que vão desde sementes, como a chia, até chás, sabonetes e laticínios. Avenida Cotovia, 328, Moema, ☎ 3628 4350.

St Marche: Entre os supermercados convencionais, destaca-se pelas gondolas dedicadas as comidinhas saudaveis. Rua Jose Ramon Urtiza, 975,Vila Andrade, ☎ 3773-0000.

Super Natural: Vende de legumes orgânicos ao sabao ecologicamente correto. Rua Augusta, 2992,Jardim Paulista, ☎ 3181-7808.

 

BEM-ESTAR

Malhação ao ar livre - Muhamudra Brasil
Exercícios ao ar livre na Muhamudra Brasil (Foto: Mario Rodrigues)

Malhação ao ar livre: Esqueça as aulas entre quatro paredes. Sempre no Parque do Ibirapuera, essa turma se reúne para trabalhar “o corpo, a mente e o espírito”. Como? Durante uma hora, o grupo faz exercícios de respiração, seguidos de um treino pesado, que inclui ondulações na corda naval, corrida, barra e práticas com elástico. Para terminar, posturas de ioga e relaxamento (ufa). A mensalidade com três aulas por semana custa 250 reais. Mahamudra Brasil. mahamudrabrasil@gmail.com.

Maquiagem vegana
Cosméticos da marca Alva não utilizam nenhum derivado animal (Foto: Divulgação)

Maquiagem vegana: A marca alemã de cosméticos Alva é uma das poucas que não utilizam nenhum derivado animal. O batom vermelho (70,20 reais) leva extrato de beterraba, enquanto a base bb cream, óleos de argan e de açaí( 158,40 reais;30 mililitros). HN Cristiano. Avenida Pavão, 742,Moema, ☎ 5533-0516. Mercado Apanã. Rua Turiaçu, 1645,Perdizes, ☎ 2667-9395.

Spa sustentável: O espaco coleta agua da chuva, usa madeiras certificadas e tem claraboias para aproveitar por mais tempo a iluminacao solar. A preocupação se estende aos produtos, entre eles os da marca francesa Biologique Recherche, que utiliza componentes naturais e botanicos. Alem de relaxar, suas massagens (de 246 a 395 reais) prometem benefícios ao sistema respiratorio, circulatório e digestivo. Kennzur. Avenida Repoeblica do Líbano, 577, Ibirapuera, ☎ 2348-1200.

Beleza sem química: Por aqui, escova progressiva não tem vez. O salão inovou quando aboliu, em 2011, boa parte dos produtos químicos em seus tratamentos. “É impossível tirar todos, mas usamos as marcas menos agressivas”, diz o proprietário Marcos Furquim. Em parceria com a  Agência Freela, a empresa desenvolveu a linha Utopia, com condicionadores exampus livres de parabeno, sulfato, cocamide e corantes. Custam de 40 a 80 reais. Bardot. Rua Girassol, 481, Vila Madalena, ☎ 3031-5993.

 

  • Cartas da edição 2363

    Atualizado em: 7.Mar.2014

  • VEJA SÃO PAULO recomenda

    Atualizado em: 9.Out.2015

    Restaurante, espetáculo, exposição, doceria e outras atrações em cartaz
    Saiba mais
  • Mistérios da Cidade

    Rede pública tem mais 7 500 estudantes estrangeiros

    Atualizado em: 7.Mar.2014

    Bolívia, Japão e Paraguai são os três países mais representados na lista
    Saiba mais
  • Mistérios da Cidade

    Mocidade Alegre entra no pódio das maiores campeãs do Carnaval

    Atualizado em: 7.Mar.2014

    Depois de conquistar o tricampeonato em 2014, escola fica atrás apenas de Vai-Vai e Nenê de Vila Matilde em número de títulos
    Saiba mais
  • Mistérios da Cidade

    Santo Amaro recebe principal torneio de golfe do país nesta semana

    Atualizado em: 7.Mar.2014

    Evento no São Paulo Golf Club distribuirá 800 000 dólares em prêmios
    Saiba mais
  • Empresa foi um dos principais estúdios de fotografia do século passado
    Saiba mais
  • Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos e empresários que são destaque na cidade
    Saiba mais
  • Reforma em trecho degradado saiu do papel graças a uma iniciativa do Movimento Santana Viva
    Saiba mais
  • De hippies a cover do Elvis, o cruzamento é point de tribos e artistas excêntricos
    Saiba mais
  • Empresário que fatura 750 000 reais por mês investe em objetos extravagantes
    Saiba mais
  • Comportamento

    Confira as novidades da semana da coluna Bichos

    Atualizado em: 2.Out.2015

    A seção fala sobre a abertura de uma padaria pet na cidade
    Saiba mais
  • Equipamentos são empregados para os mais variados propósitos, da criação de próteses a peças para motocicletas
    Saiba mais
  • As Boas Compras

    Vestidos quase iguais são opção para gêmeas

    Atualizado em: 7.Mar.2014

    Confira três combinações que não parecem uniformes
    Saiba mais
  • As Boas Compras

    As Boas Compras: sucos

    Atualizado em: 7.Mar.2014

    Espremedores, jarras, fôrmas e tábuas. Confira nove utensílios para tirar o melhor das frutas
    Saiba mais
  • Carnes

    Pobre Juan - Shopping Cidade Jardim

    Avenida Magalhães De Castro, 12000, Butantã

    Tel: (11) 3552 3150

    VejaSP
    16 avaliações

    São três unidades na capital, nem todas elas com o mesmo padrão. Saem-se melhor a casa pioneira da Vila Olímpia e a filial de Higienópolis — a extensão do Shopping Cidade Jardim enfrenta instabilidade especialmente no serviço. Opte pelo bife ancho em peça de 340 gramas (R$ 88,90). Guarnições como a farofa de ovos (R$ 26,90) são pedidas à parte. De companhia, tem belos tintos reunidos em uma bem organizada carta de vinhos. Pelos preços, são atraentes em especial os rótulos argentinos.

    Preços checados em 5 de setembro de 2016.

    Saiba mais
  • Cozinha variada

    Parigi

    Rua Amauri, 275, Itaim Bibi

    Tel: (11) 3167 1575 ou (11) 3167 2560

    VejaSP
    2 avaliações

    França e Itália se encontram no cardápio desta casa da grife Fasano. Há sugestões elaboradas sob a supervisão do francês Eric Berland, que está no comando desde a inauguração. Depois de entradas como a salada mista com lulinhas (R$ 66,00) e o creme de espinafre com ovo pochê (R$ 44,00), vai bem o pato assado no estilo do famoso restaurante Tour d’Argent, em Paris. Na preparação, a ave é prensada até perder todo o sangue. Custa 108,00 e vem na companhia de purê de batata. O sufê de chocolate com sorvete de baunilha (R$ 39,00) é obrigatório na sobremesa.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Cozinha variada

    Avek

    Rua Joaquim Antunes, 48, Jardim Paulistano

    Tel: (11) 2507 5932

    VejaSP
    6 avaliações

    Vale a visita o variado cardápio de ostras. A melhor forma de prová-las é em trilogias. Na versão quente, elas aparecem gratinadas com espinafre, na manteiga clarificada acrescida de cebola-roxa e envoltas em acelga ao molho vietnamita com bacon. Meia dúzia custa R$ 36,00. Por R$ 32,00, a trilogia fria combina duas conchas frescas, duas com salmão marinado e duas embebidas em cachaça.

    Preços checados em 23 de setembro de 2015.

    Saiba mais
  • Bares variados

    Paribar

    Praça Dom José Gaspar, 42, centro

    Tel: (11) 3159 0219

    VejaSP
    4 avaliações

    Conquista pela localização, bem de frente para a Praça Dom José Gaspar. Dica: os melhores lugares ficam na varanda, voltada para a área arborizada. O bar foi ponto de encontro de intelectuais nos anos 50 e acabou fechando na década de 80. Nesta nova encarnação, o público é mais eclético e inclui tipos descolados que circulam pelo centro. O cardápio está cada vez mais enxuto e nem sempre tudo sai da cozinha no ponto, mas dá para pedir os triviais pastéis de carne e queijo para petiscar (R$ 25,40) junto da cerveja em garrafa (Serramalte, R$ 12,50).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bares

    Saiba onde beber novas versões de mojito

    Atualizado em: 7.Mar.2014

    O refrescante drinque aparece repaginado, incrementado com morango, melancia ou tangerina
    Saiba mais
  • Cervejas especiais

    Bier Bar Bistrô

    Rua Tuim, 253, Moema

    VejaSP
    2 avaliações
  • Empórios ou mercados gourmet

    Intermezzo Gourmet (mudou de nome para Varanda Gourmet)

    Rua General Mena Barreto, 794, Jardim Paulista

    Sem avaliação
  • Livrarias

    Casa de Livros

    Rua Capitão Otávio Machado, 259, Chácara Santo Antônio (Zona Sul)

    Tel: (11) 5185 4227

    Sem avaliação

    Tudo é lúdico na livraria Casa de Livros. A começar pelo lado de fora: telhado vermelho, fachada amarela e janelas azuis. Assim que atravessa a porta, o visitante depara com prateleiras recheadas de livros infantis, espalhadas por quatro salas. Suas paredes estampam mensagens e autógrafos que os escritores rabiscam. Ilustradores também deixam ali desenhos e adesivos. Esse ambiente agradável para as crianças e seus acompanhantes adultos lembra o aconchego das antigas casas dos avós. E fica melhor ainda durante os fins de semana, quando almofadas são jogadas no chão para acomodar a garotada em atividades culturais bacanas e gratuitas, como encontros com autores e contação de histórias para bebês. Para os mais crescidinhos, a programação deste ano começou no sábado (15/3/2014), com a narração de O Esconderijo das Vontades (Editora Callis, 32 páginas, R$ 30,90), na voz do autor Jonas Ribeiro. De um colorido baú, o contador saca bonecos de tecido e interpreta o conto.

    Saiba mais
  • Um tema recorrente na carreira do fotógrafo japonês Eikoh Hosoe são os dançarinos de butô, estilo também conhecido como dança das trevas. Na mostra em cartaz no Sesc Consolação há duas séries dedicadas a eles, incluindo a que o coreógrafo Kazuo Ohno (um dos maiores expoentes do gênero, morto em 2010, aos 103 anos) é o protagonista. O interesse em explorar o sombrio aparece nas oitenta imagens exibidas, das quais os sentimentos mais intensos de cada retratado parecem emergir. Mesmo ao registrar corpos nus, a dramaticidade das formas se sobrepõe a uma possível sensualidade, efeito conquistado a partir do jogo de luz entre a alvura da pele e o negro das sombras. Preocupado em construir narrativas, Hosoe optou por imprimir seu trabalho sobre emakimonos (pergaminhos feitos de papel de arroz) ou em formato de livros, em vez dos papéis fotográficos comuns. O exemplar dedicado a esculturas do francês Auguste Rodin é uma obra em si. Hosoe revelou e colou cada uma das figuras nos vinte livros produzidos. Tal esmero ainda pode ser visto nos pergaminhos, arrematados com fitas de seda e confeccionados artesanalmente. Há apenas uma série colorida, Ukiyo-e, em que shungas — gravuras japonesas eróticas — são projetadas sobre o corpo de bailarinos. Destaque para a cenografia caprichada, que reproduz ambientes típicos do Japão. De 26/2/2014 a 3/5/2014.
    Saiba mais
  • Poderia ser uma irônica proposta cênica, mas a interferência da realidade não foi bem-vinda na ficção. O vazamento do som de uma casa noturna vizinha ao Club Noir, no Baixo Augusta, prejudicava as sessões de quinta do drama Opus 12 para Vozes Humanas. Em um espetáculo silencioso, focado em diálogos rápidos, a indesejada trilha dificultava a concentração de atores e plateia em torno da trama sobre a incomunicabilidade. O jeito foi mudar para terças e quartas. Dividida em duas partes, Um Dia e Uma Noite, a peça escrita por Sérgio Roveri oferece um oportuno debate sobre a incapacidade de focar a atenção e aprofundar uma conversa. Na cena inicial, os personagens de Pedro Henrique Moutinho e Janaína Afhonso se encontram em uma situação cotidiana e têm diferentes sentimentos despertados. Dirigida por José Roberto Jardim, a montagem ganha intensidade no ferte com o absurdo da simbólica segunda parte. Anna Cecília Junqueira, Felipe Folgosi, Alex Gruli e Munir Kanaan interpretam dois casais reunidos para um jantar entre amigos. Eles ilustram a superfcialidade das relações em falas desencontradas e, muitas vezes, sem um nexo aparente. Estreou em 5/2/2014. Até 24/9/2014.
    Saiba mais
  • Três perguntas para Laila Garin

    Atualizado em: 7.Mar.2014

    A atriz baiana de 35 anos protagoniza Elis, a Musical, que chega ao Teatro Alfa na sexta (14)
    Saiba mais
  • Em Jocasta, Débora Duboc revive personagem da mitologia grega
    Saiba mais
  • Em 2010, os atores Carlos Moreno e Mira Haar celebraram em Florilégio Musical a amizade iniciada no grupo Pod Minoga, lá pelos anos 70. A aceitação do projeto rendeu uma continuação, e à dupla se juntou a atriz Patricia Gasppar. Desta vez, o trio homenageia os astros da música brasileira dos anos 30, 40 e 50, época em que o rádio e as grandes vozes dominavam a mídia. Em seis blocos, eles cantam sucessos de Emilinha Borba, Francisco Alves, Nelson Gonçalves e Cartola, entre outros, e, numa ponte com a atualidade, chegam a Michel Teló. A irreverência muitas vezes dá o tom e pode divertir parte dos saudosistas, mas, na falta de uma costura dramatúrgica, a espontaneidade fica diluída no palco. Estreou em 13/10/2013. Até 30/8/2015.
    Saiba mais
  • Com participação de Wesley Safadão e da banda Oito7Nove4, o cantor lança seu primeiro DVD como artista solo, intitulado Fênix. O show conta também com sucessos de sua carreira, inclusive clássicos do Chiclete com Banana, do que foi vocalista por 30 anos. Dia 1º/7/2016.
    Saiba mais
  • Também extraído de uma graphic novel de Frank Miller, o épico 300 — A Ascensão do Império traz uma boa solução para dar “continuidade” ao épico 300 (2006). A história agora se desenrola antes, durante e depois do primeiro filme, estrelado por Gerard Butler e dirigido por Zack Snyder. No início da trama, Themistocles (Sullivan Stapleton) mata o pai de Xerxes (Rodrigo Santoro). Este, então, assume o trono de rei da Pérsia, sob os olhares invejosos da comandante naval Artemisia (Eva Green). Xerxes torna-se um ser poderoso, gigante e coberto de ouro (e é o ponto fraco de ambos os longas-metragens). O rei Leônidas (Butler), da fita anterior, e seus espartanos aparecem de relance. Em foco aqui está a batalha, no Mar Egeu, entre a desvairada Artemisia e seu exército persa contra a Grécia do comandante Themistocles. O australiano Stapleton equivale em presença física a Butler e o novo diretor, Noam Murro, segue a mesmíssima cartilha de antes, com o aval, claro, de Snyder no posto de roteirista e produtor. Tem-se, portanto, quase mais do mesmo. O espetacular visual se repete em algumas cenas em câmera lenta, cabeças decepadas e sangue jorrando gota a gota na tela (agora também em versão em 3D). Para quem viu 300, pode parecer uma versão requentada do original. Mas, se falta ineditismo, há diversão com padrão de qualidade aprovado. Estreou em 7/3/2014.
    Saiba mais
  • Por mais que tenha um bocado de ficção na história, a comédia dramática encanta na medida certa. Não apenas quem viu o clássico infantil Mary Poppins (1964) ou é fã dele vai se envolver ou se divertir com essa árdua batalha profissional de Walt Disney, interpretado por Tom Hanks. Em 1961, o criador do Mickey marcou uma reunião em Los Angeles com a inglesa P.L. Travers (Emma Thompson). Depois de muitas respostas negativas, a escritora aceitou sair de Londres para o encontro. Motivo: Disney queria convencê-la a deixá-lo fazer uma adaptação para o cinema de seu livro Mary Poppins. Mesmo sem grana, a autora era um osso duro de roer. Mal-humorada e rabugenta, ela detestava desenhos animados e se recusava a pisar na nova criação de Disney, a Disneylândia. Em estado de graça absoluto, Emma Thompson (ignorada nas indicações ao Oscar) reina como a megera domável que todos amam odiar. Estreou em 7/3/2014.
    Saiba mais
  • Nada se sabe a respeito do personagem de Robert Redford neste drama que, infelizmente, recebeu uma solitária indicação ao Oscar (de melhor edição de som). Depois que seu veleiro se choca com um contêiner à deriva no mar, este homem tenta remendar o estrago no casco. Não demora para uma tempestade deixá-lo em pânico. Embora incansável na luta pela sobrevivência, ele vai percebendo que as forças estão chegando ao fim. Com apenas um magnífico ator e formidáveis sequências rodadas no oceano, o segundo longa-metragem de J.C. Chandor (do pouco visto Margin Call) jamais cai na monotonia. O desfecho de dupla interpretação dá um sabor extra à essa angustiante saga intimista. Estreou em 7/3/2014.
    Saiba mais
  • Embora tenha levado o Urso de Ouro no Festival de Berlim no ano passado, este drama romeno trata de temas importantes porém resolvidos sem maior profundidade. A fita, em pré-estreia na cidade, traz uma personagem dominadora. Cornelia (a excelente Luminita Gheorghiu) é uma senhora da alta sociedade de Bucareste. Ela usa casacos de pele, fuma muito e detesta a nora. Ao saber que seu filho atropelou e matou um adolescente pobre, usa seu poder para livrá-lo de um processo. O trintão Barbu (Bogdan Dumitrache), contudo, está cansado da superproteção da mãe, quer ter uma vida independente e se sente arrasado pelo que fez. Nas entrelinhas do roteiro, são enfocados a luta de classes, o tráfico de influência e a corrupção na Romênia. Estreou em 20/3/2014.
    Saiba mais
  • Em seu primeiro longa-metragem de ficção, o pernambucano Marcelo Lordello traz uma premissa instigante. Cris (Maria Luiza Tavares) e seu irmão são deixados pelos pais à beira da estrada. Enquanto o rapaz sai em busca de ajuda, a menina, de 12 anos, fica à espera na companhia apenas do celular. O tempo passa e ninguém reaparece. Para matar a fome e a sede, Cris aceita ser levada por um estranho para uma pequena comunidade. Lá, conhece gente humilde disposta a resolver o impasse. Filha de um advogado com uma comerciante do Recife, a protagonista se dá conta de uma outra realidade. A primeira hora do drama transmite o recado diretamente em sua proposta de enfocar o choque social. A partir daí, o roteiro se perde em caminhos tortuosos para chegar a uma conclusão pretensamente emotiva. Estreou em 7/3/2014.
    Saiba mais
  • Saiba quais foram os prêmios recebidos
    Saiba mais
  • Premiada com o Oscar, ela também pode ser vista em Sem Escalas
    Saiba mais
  • Estarão em cartaz filmes de diversas nacionalidades
    Saiba mais
  • Com uma filmografa muito pouco conhecida dos paulistanos, a produção do Equador é tema de um ciclo que ocorre no Cine Olido até domingo (16/3/2014). Na Mostra de Filmes Equatorianos, serão apresentados doze dos principais longas-metragens rodados naquele país nos últimos dez anos. Entre as atrações está Em Nome da Filha (2011), de Tânia Hermida, com exibição marcada para este sábado (8/3), às 17 horas. No drama, ambientado no verão de 1976, a menina Manuela, de 9 anos, é motivo de uma disputa. Ela tem a versão feminina do nome de seu pai, um socialista e ateu. Sua avó, no entanto, católica e conservadora, insiste em chamá-la de Dolores, como faz com todas as primogênitas da família.
    Saiba mais
  • Quem tem 20 e poucos anos não sentiu na pele o que foi a hiperinflação no Brasil nas décadas de 80 e 90. Para se ter uma ideia, em março de 1990, o índice chegou a 84%. Ou seja: o brasileiro acordava sem saber o preço do cafezinho. Foi um período de trevas, durante o governo Sarney. Seu sucessor, Fernando Collor, provocou outro desastre na economia ao confiscar o dinheiro do povo. A situação só ficou sob controle quando, em 1994, Fernando Henrique Cardoso, então ministro da Fazenda de Itamar Franco, criou o Plano Real. Idealizado por Maílson da Nóbrega, economista e também ministro da Fazenda de 1988 a 1990, o documentário repassa a história econômica do país por meio de depoimentos de quem participou ativamente dela, como Delfim Netto, Pedro Malan, Gustavo Franco e Armínio Fraga. O registro chega até a era Dilma, mas, embora convidados, a presidente, Lula, Antonio Palocci e Guido Mantega não quiseram dar entrevista. Estreou em 03/05/2013.
    Saiba mais
  • Nu de Botas

    Atualizado em: 7.Mar.2014

Fonte: VEJA SÃO PAULO