Formação

Novas opções de estudos no nível pós-superior ganham força na cidade

MBA em big data e em mobilidade urbana sustentável, entre outros cursos, entram no cardápio das instituições da capital

Por: Alessandra Freitas

aluno Saint Paul
O consultor André Corsioli: pós em fnanças na escolade negócios Saint Paul (Foto: Fernando Moraes)

Durante períodos de crise, é compreensível que gastos com educação sejam postos de lado em detrimento de prioridades como alimentação, saúde evestuário. Principalmente se o investimento for em pós-graduação, certo? Errado. Ao contrário de setores que registraram retração recente, as instituições de ensino desse mercado não vislumbram um quadro negro à frente. Em 2014, o número de novas matrículas aumentou 15% no estado em relação ao ano anterior.

+ Jamie Oliver promove ação mundial para o direito à educação alimentar

O mercado cresce em um ritmo 50% mais forte que o de graduação e, atualmente, cerca de 175 000 pessoas frequentam cursos do tipo em São Paulo. As formações mais procuradas estão nas áreas de gestão, saúde, direito e educação. “A situação econômica instável leva os profissionais a se atualizarem para oferecer um diferencial no currículo”, explica o presidente da Associação Brasileira das Instituições de Pós-Graduação, Marcelo Saraceni.

O bom momento do negócio abriu espaço para investimentos no ramo e o surgimento de novos cursos, quase sempre com duração de dois anos (veja alguns exemplos no quadro ao lado). Criada em 2004 com uma sede nos Jardins, a escola de negócios Saint Paul inaugurou em fevereiro uma segunda unidade na Vila Olímpia, a um custo de 3 milhões de reais, e viu o número de alunos dobrar no primeiro semestre deste ano.

Um deles é o consultor André Corsioli, que chegou a mudar de emprego para ter mais tempo de cursar pós-graduação em finanças, a um custo de 25 000 reais. “Não podia manter só a graduação no currículo”, diz. Uma novidade por lá é o MBA em liderança e gestão, ao preço de 38 600 reais. “A maior parte dos alunos recupera o investimento em dois anos, com aumentos salariais”, diz José Cláudio Securato, presidente da Saint Paul.

Na Fundação Getulio Vargas, surgiu recentemente um MBA em Big Data, focado em gerenciamento de dados, por 33 700 reais. No Mackenzie, a pós em mobilidade urbana sustentável sai por 20 000 reais. Apesar de o Ministério da Educação não diferenciar MBA de pós, o mercado de trabalho costuma valorizar mais o primeiro. As instituições normalmente exigem dos interessados em se matricular experiência prévia de cinco anos na área.

fórum
Fórum da Universidade de Pittsburgh, na capital, em março: chance de interagir com alunos de outros países (Foto: Divulgação)

Aos 29 anos, o tesoureiro Marco Aurélio da Cunha atua há uma década em finanças e é o mais novo da sua sala de executive MBA, da Universidade de Pittsburgh, com uma sede no Itaim. O curso oferece fóruns que propiciam a interação com alunos das unidades da República Checa e dos Estados Unidos. Cunha teve de vender um carro para bancar os cerca de 170 000 reais do programa, que deve concluir neste semestre. “No fim, compensou: consegui 30% de aumento no salário”, comemora.

Currículo moderno

Os programas têm duração de até dois anos*

MBA em big data (Fundação Getúlio Vargas): 33 700 reais. A partir de agosto. Avenida Paulista, 548, Bela Vista, 0800 772 2778

MBA em internet das coisas (Escola Politécnica-USP): 22 900 reais. A partir de julho. Avenida Professor Mello Moraes, 2373, Cidade Universitária 2998-0000

MBA em liderança e gestão (Saint Paul): 44 900 reais. A partir de agosto. Rua Pamplona, 1616, Jardim Paulista; Rua Gomes de Carvalho, 1 353, Vila Olímpia,3513-6901

Pós em enfermagem obstétrica (Anhembi Morumbi): 11 670 reais. A partir de agosto. Rua Dr. Almeida Lima, 1134, Mooca, 4007 1192

Pós em lideranças inovadoras para a sustentabilidade (PUC-SP): 26 200 reais. A partir de agosto. Rua Afonso Celso, 671, Vila Mariana,3124-9600

Pós em mobilidade urbana sustentável (Mackenzie): 20 000 reais. A partir de agosto. Rua da Consolação, 930, Consolação, 2114-8765

Fonte: VEJA SÃO PAULO