Abastecimento

Consórcio da Serveng vence licitação para obras no Sistema Cantareira

Obras de 550 milhões de reais servirão para interligar as represas Jaguari e Atibainha

Por: Estadão Conteúdo

Exército na Sabesp
Prédio da Sabesp em Pinheiros, na Zona Oeste da capital (Foto: Futura Press/Folhapress)

O consórcio constituído pelas empresas Serveng Civilsan, Engeform e PB Construções foi o vencedor da licitação para a elaboração de projeto e execução das obras da interligação entre as represas Jaguari, na Bacia do Paraíba do Sul, e Atibainha, no Sistema Cantareira. O consórcio venceu com uma oferta de 550 milhões de reais, cerca de 33% abaixo do investimento inicial previsto de 830 milhões de reais.

+ Sabesp descobre fraude de água em hotel da Zona Leste

Nove consórcios participaram da licitação, realizada nesta quarta-feira (1º), incluindo os grupos Queiroz Galvão, Odebrecht e Andrade Gutierrez, envolvidos na Operação Lava Jato.

A proposta vencedora foi contestada pelos outros participantes durante o pregão eletrônico, disponibilizado no site da Sabesp, por estar muito abaixo do valor inicial previsto. A média das ofertas feitas pelas construtoras foi de 863 milhões de reais, sendo que uma das propostas - da Cetenco Engenharia - considerou um investimento de 1,3 bilhão de reais.

+ Militares simulam ocupação da sede da Sabesp

Uma fonte disse disse que os projetos e a obra da interligação são "inexequíveis" no valor considerado pelo consórcio vencedor. As concorrentes terão cinco dias úteis para entrar com recursos. Durante o pregão, três consórcios já manifestaram que vão recorrer.

No fim do mês passado, a presidente Dilma Rousseff e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, celebraram a assinatura do contrato de financiamento de 747,4 milhões de reais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) à obra, que deve ser concluída em 2017. O 10% restante para chegar no investimento inicial de 830 milhões de reais seria financiado pela Sabesp. O lance vencedor na licitação desta quarta, portanto, considera um investimento menor do que o financiamento do BNDES.

+ Acompanhe as últimas notícias da cidade

A obra vai interligar a Represa Jaguari, localizada na Bacia do Paraíba do Sul, que corta os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, à Represa Atibainha, que já faz parte do Sistema Cantareira. A transferência de água no sentido da Jaguari para a Atibainha deve começar a funcionar dezoito meses após a assinatura do contrato.

A interligação está na lista das obras prioritárias para garantir, nas próximas décadas, o abastecimento não apenas da Grande São Paulo, mas também da Região Metropolitana de Campinas, da Baixada Santista e do Vale do Paraíba.

Fonte: VEJA SÃO PAULO