Memória

Clube do Choro de São Paulo terá nova sede na Mooca

Reformado, o Teatro Arthur Azevedo passa a abrigar o espaço musical

Por: Maurício Xavier

Conjunto Atlântico tocando com Paulinho da Viola
O Conjunto Atlântico, com Paulinho da Viola (o segundo à esq.) (Foto: Acervo de Oswaldo Luiz Colibri Vitta)

Um dos estilos musicais mais tradicionais da capital acaba de ganhar endereço próprio. Após uma reforma de três anos e 8 milhões de reais, o Teatro Arthur Azevedo, na Mooca, tornou-se a sede do novo Clube do Choro. Inaugurada em 1952, a casa é administrada pela prefeitura. Ali serão realizadas rodas e apresentações semanais, além de aulas de violão, cavaquinho, flauta e outros instrumentos associados ao gênero.

+ 11 programas que todo paulistano que ama música deve fazer

Criado no Rio de Janeiro no século XIX, o choro chegou por aqui no começo do século XX. Nos anos 70, alguns adeptos fundaram uma pequena associação, homônima da atual e de curta duração, que contou com a participação de conjuntos célebres como o Atlântico e o Entre Amigos.

Teatro Arthur Azevedo
Teatro Arthur Azevedo, reformado após três anos em obras (Foto: Fábio Arantes)

+ Os melhores programas do fim de semana

“Nomes como o violonista Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto, mostram a importância do choro para a cultura paulista”, diz o instrumentista Yves Finzetto, um dos coordenadores da entidade.

Fonte: VEJA SÃO PAULO