Carreira

André Buffo: volta ao mundo com futebol virtual

Rapaz já participou de torneios com seu console na Holanda, Suiça, Estados Unidos e Coreia do Sul

Por: Flora Monteiro

Capa 2274 - André Buffo
O estudante André Buffo (direita): até 1.500 reais por mês para jogar Fifa Soccer (Foto: Montagem com fotos de Fernando Moraes)

Natural de Tietê, André Buffo tinha 7 anos de idade quando arriscou seus primeiros chutes em uma bola: no caso, a pelota era virtual, do game “Fifa Soccer”. Catorze anos depois, ele é um dos raros brasileiros que recebem salário fixo para brincar nos consoles: ganha 500 reais por mês (mais bônus por resultado que podem chegar a 1.000 reais), pagos pela equipe PlayArt, que banca outros dez jogadores. Além disso, acumulou mais de 40.000 reais em premiações desde 2006, quando estreou em competições internacionais.

+ Paulistanos transformam paixão por games em profissão

+ Grandes nomes provam talento no videogame

Tricampeão pan-americano e quarto colocado em um Mundial realizado em 2008, na Alemanha, Buffo cruzou continentes para participar de torneios em países como Holanda, Suíça, Estados Unidos e Coreia do Sul. Nesses eventos, costuma ser tratado como celebridade: no mês passado, por exemplo, em Dubai, nos Emirados Árabes, disputou uma pelada com o atacante italiano Luca Toni, campeão da Copa de 2006. “Fico hospedado em hotéis luxuosos e a organização paga até meus passeios turísticos”, conta.

Cursando faculdade de economia, o estudante não descarta a possibilidade de seguir carreira nos gramados digitais. Nem ele nem sua família. “Minha mãe até cobra: ‘Filho, você já jogou videogame hoje?’”, diz.

Fonte: VEJA SÃO PAULO