NB Steak (Desde 2013)

Tipos de Restaurantes: Rodízios
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Avenida Vereador José Diniz, 3864 - Campo Belo - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 50936006
Horário:
segunda-feira
12:00 - 16:00 - 18:00 - 23:30
terça-feira
12:00 - 16:00 - 18:00 - 23:30
quarta-feira
12:00 - 16:00 - 18:00 - 23:30
quinta-feira
12:00 - 16:00 - 18:00 - 23:30
sexta-feira
12:00 - 16:00 - 18:00 - 23:30
sábado
12:00 - 23:30
domingo
12:00 - 22:00
monetization_on

Faixa de preço

De R$131,00 a R$220,00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de dédito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 20,00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (210), Comida (couvert) (Gratuito), Levar vinhos (permite) (R$ 40,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

Você é fã dos tradicionais rodízios de carne? Aqui, esqueça o velho modelo em que espetos rodopiam pelo salão sem parar. Nas três unidades desta rede, criada pelo empresário gaúcho Arri Coser, somente a picanha e a fraldinha circulam nesse antigo sistema. Os outros dez cortes são servidos em pratos de louça por atenciosos garçons, que os entregam no ponto desejado. Come-se à vontade. As ofertas variam do nb steak extraído do dianteiro bovino a peças em estilo argentino, como o chorizo e o ancho. Não faltam macias costelinhas de porco descolando do osso e ótimas costeletas de cordeiro. Complementam a refeição carnívora saladas e guarnições que vão à mesa empratadas. Só as sobremesas não fazem parte do preço de R$ 133,00.

Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    PUDIM NO CAPRICHO

    Nas três unidades da rede premiada, a pedida, com bastante calda de caramelo (R$ 20,00), integra a lista de sobremesas, que não faz parte do rodízio de carnes (R$ 133,00).

    Preços checados em março de 2017.

    Comer e beber

    • 2016 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber

      Você é fã dos tradicionais rodízios de carne? Aqui, esqueça o velho modelo em que espetos rodopiam pelo salão sem parar. Nas três unidades desta rede, criada pelo empresário gaúcho Arri Coser, somente a picanha e a fraldinha circulam nesse antigo sistema. Os outros dez cortes são servidos em pratos de louça por atenciosos garçons, que os entregam no ponto desejado. Come-se à vontade. As ofertas variam do nb steak extraído do dianteiro bovino a peças em estilo argentino, como o chorizo e o ancho. Não faltam macias costelinhas de porco descolando do osso e ótimas costeletas de cordeiro. Complementam a refeição carnívora saladas e guarnições que vão à mesa empratadas. Só as sobremesas não fazem parte do preço de R$ 133,00. (Preços checados em setembro/outubro de 2016).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2015 - Participante

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber

      O gaúcho Arri Coser é um empresário inquieto. Depois de ter vendido a rede Fogo de Chão, ele voltou ao mundo das churrascarias e reinventou a maneira de servir o rodízio. A primeira medida foi abolir aquele festival interminável de espetos rodando pelo salão — só seguem nas varetas metálicas a picanha e a fraldinha. Cortes como os bifes ancho e de chorizo, o assado de tira e o nb steak extraído do dianteiro bovino circulam apenas em travessas de louça sempre no ponto pedido. Se esse é o maior mérito, vez ou outra pode gerar um inconveniente, como um naco de carne frio. Ainda na coluna de acertos, está o fato de ter sido banido o bufê de antepastos, que deixa a maioria das pessoas atrapalhadas com tanta oferta. As saladas vêm direto da cozinha montadas no prato, entre elas uma versão da clássica caprese. No arremate, o sedoso pudim de leite deixa saudade (R$ 20,00). Coser tem ainda rótulos próprios de vinhos e um azeite produzido na região portuguesa do Alentejo. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber

      Quando parecia não haver mais o que inventar no manjadíssimo sistema de rodízio de carnes, eis que surge o empresário gaúcho Arri Coser, escolhido o restaurateur do ano, com uma charmosa proposta. Fundador da rede Fogo de Chão, vendida em 2011, Coser é íntimo do assunto. Em dupla com o chef francês Pascal Valero, que foi titular do Eau e do Kaá, ele formatou um novo conceito. Como primeiro passo, baniu do salão o bufê de antepastos, substituído por saladas que chegam prontas da cozinha. Uma delas combina quinoa, o grão peruano da moda, com um delicioso toque cítrico de limão e fatias de maçã verde. Também são servidas na mesa guarnições como tempurá de vegetais e mandioca frita. Elas fazem parceria com a impecável seleção de carnes trazida por garçons em travessas de porcelana. Vão surgindo o saboroso assado de tira, a costela premium, o nb steak extraído da paleta bovina e o carré de cordeiro com molho de menta, além do leitão assado em baixa temperatura ao molho barbecue. No espeto, só dois cortes em peças grandes: picanha e fraldinha. O rodízio custa R$ 98,00, preço que não inclui uma das ótimas sobremesas: a porção de churros assados, feitos com massa de carolina, para ser besuntados no doce de leite (R$ 24,00). Uma boa lista de vinhos acompanha a refeição nos charmosos salões da rede. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Vencedor

      Restaurantes restaurateur Comer & Beber

      Foi por pouco tempo que o gaúcho Arri Coser conseguiu ficar longe dos negócios da gastronomia. O restaurateur, que surpreendeu o mercado ao vender em 2011 sua participação na bem-sucedida cadeia de rodízios Fogo de Chão para um fundo de investimentos, voltou com grande apetite ao ramo. Primeiro, ele lançou, em 2013, o NB Steak, restaurante que reinventa o rodízio ao tirar de cena o bufê de antepastos e praticamente extinguir os espetos que giram pelo salão — no lugar, usam-se travessas brancas de  porcelana para servir cortes nobres. Já são seis unidades da churrascaria, metade delas aqui na capital. Depois, foi a vez de associar-se à Maremonti, rede de pizzarias que, com sua administração, começou a funcionar também como cantina moderninha no início de outubro e mudou o nome para  Maremonti Trattoria & Pizza. A expansão não para. Às sete lojas existentes, três delas na cidade, virá se somar a oitava, com previsão de inauguração até o fim do mês, na Faria Lima. Para que tudo tenha funcionamento  uniforme, Coser adota uma rigorosa padronização em todas as casas, que vai dos ingredientes aos talheres, sem esquecer os detalhes da decoração. “Evito erros porque não posso estar em todos os lugares ao mesmo tempo”,  afirma. Para isso, conta com o braço-direito: o chef Pascal Valero, ex-titular de casas refinadas como o Eau, no Hotel Grand Hyatt, e o Kaá, no Itaim.  Coser, um potente multiprocessador de investimentos que quase sempre evita falar em números, conta que cada unidade da Maremonti requer cerca de 2,5 milhões de reais para sair do papel. Mais caros, os NB Steak consomem individualmente 3,5 milhões de reais. “Calculo o retorno entre cinco e sete anos”, diz. Embora tenha sócios como Juscelino Pereira (na Maremonti) e o fundo BR Opportunities, as duas redes fazem parte da holding AC Invest, encabeçada por ele. De seu escritório paulistano no Brooklin, o chefão de 52 anos controla tudo.

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Vencedor

      Votação popular - restaurantes restaurateur Comer & Beber

      Foi por pouco tempo que o gaúcho Arri Coser conseguiu ficar longe dos negócios da gastronomia. O restaurateur, que surpreendeu o mercado ao vender em 2011 sua participação na bem-sucedida cadeia de rodízios Fogo de Chão para um fundo de investimentos, voltou com grande apetite ao ramo. Primeiro, ele lançou, em 2013, o NB Steak, restaurante que reinventa o rodízio ao tirar de cena o bufê de antepastos e praticamente extinguir os espetos que giram pelo salão — no lugar, usam-se travessas brancas de  porcelana para servir cortes nobres. Já são seis unidades da churrascaria, metade delas aqui na capital. Depois, foi a vez de associar-se à Maremonti, rede de pizzarias que, com sua administração, começou a funcionar também como cantina moderninha no início de outubro e mudou o nome para  Maremonti Trattoria & Pizza. A expansão não para. Às sete lojas existentes, três delas na cidade, virá se somar a oitava, com previsão de inauguração até o fim do mês, na Faria Lima. Para que tudo tenha funcionamento  uniforme, Coser adota uma rigorosa padronização em todas as casas, que vai dos ingredientes aos talheres, sem esquecer os detalhes da decoração. “Evito erros porque não posso estar em todos os lugares ao mesmo tempo”,  afirma. Para isso, conta com o braço-direito: o chef Pascal Valero, ex-titular de casas refinadas como o Eau, no Hotel Grand Hyatt, e o Kaá, no Itaim.  Coser, um potente multiprocessador de investimentos que quase sempre evita falar em números, conta que cada unidade da Maremonti requer cerca de 2,5 milhões de reais para sair do papel. Mais caros, os NB Steak consomem individualmente 3,5 milhões de reais. “Calculo o retorno entre cinco e sete anos”, diz. Embora tenha sócios como Juscelino Pereira (na Maremonti) e o fundo BR Opportunities, as duas redes fazem parte da holding AC Invest, encabeçada por ele. De seu escritório paulistano no Brooklin, o chefão de 52 anos controla tudo.

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Participante

      Restaurantes carnes Comer & Beber

      Especialista em cortes nobres, o gaúcho Arri Coser volta ao ramo depois de ter vendido a rede de rodízios Fogo de Chão, em 2011. O empresário inaugurou em agosto a primeira unidade paulistana deste misto de rodízio e churrascaria fina, cujo conceito gastronômico foi formatado com o auxílio do chef francês Pascal Valero. Pelo preço fixo de R$ 88,00, o cliente pode provar carré de cordeiro, fraldinha, bifes de chorizo e ancho e o ótimo assado de tira. Precedem as carnes itens como tempurá de vegetais, hortaliças defumadas, salada de quinoa com maçã verde ou outra à escolha do cliente. No arremate, nem pense em pular a porção de churros feita de uma maneira muito leve. São biscoitos compridos de carolina assada para ser mergulhados no doce de leite (R$ 16,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s