Frequentadores se emocionam com ‘Mestres do Renascimento’

Irmãs da Paraíba deixaram uma festa da família para ver as obras de grandes pintores italianos. Mostra fica em cartaz no CCBB até o dia 23 e já recebeu mais de 289 000 visitantes

As irmãs Marluce, 59 anos, e Marivânia Costa e Santos, 45 anos, vieram de João Pessoa, na Paraíba, para a festa de casamento de um primo que mora em São Paulo. No domingo, o último dia 8, trocaram o churrasco da família para enfrentar uma fila de três horas na porta do Centro Cultural do Banco do Brasil e conferir a exposição Mestres do Renascimento: Obras-Primas ItalianasEncerrada no último domingo (29), a mostra ocupou o CCBB desde 17 de julho e atraiu 317 mil visitantes em cerca de dois meses e meio. No ano passado, a exposição Impressionismo: Paris e a Modernidade levou 325 mil visitantes ao mesmo espaço.

“A visita já estava na nossa agenda. Vimos algumas obras em Florença, na Itália, e sabemos que essa é uma oportunidade ímpar de vê-las novamente”, disseram, acompanhadas da irmã Mariluce, 56 anos, que vive na capital. O esforço e a emoção de ver de perto as 57 telas de um dos movimentos artísticos mais influentes da história são compartilhados por muitos outros frequentadores.

 

Impressionados pela beleza e a raridade das pinturas, eles as observam atentamente. A artista plástica Violeta Morete, 60 anos, por exemplo, aproximava-se e afastava-se lentamente da Maddalena, de Ticiano:  “O pintor conseguiu fazer lágrimas dentro do olho dela. É incrível”, afirmou com os olhos também marejados.

A tradutora Irene Gamboa, 54 anos, reconheceu a importância de exposições de obras históricas no Brasil. “Eu já vi algumas telas na Itália e acho que a curadoria poderia ter trazido mais. Do Leonardo da Vinci, por exemplo, há apenas uma”, comentou. “Mas de qualquer forma é um começo.”

Quem ainda não passou pela exposição, a boa notícia é que está agendada a terceira e última Virada Renascentista, para os dias 21 e 22. Durante o evento, o CCBB fica aberto na madrugada de sábado para domingo. Apenas fique atento às longas filas. A organização recomenda o início da noite, a partir das 19h, como o melhor horário. Pela manhã, na abertura, e no horário do almoço, o fluxo é maior.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s