Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

SP anuncia operação para abrir 600 valas por dia

Prefeitura também avalia a construção de um cemitério vertical e negocia serviço de crematórios particulares

Por Redação VEJA São Paulo 6 abr 2021, 20h36

600 valas individuais por dia espalhadas nos 22 cemitérios municipais da capital: essa é divulgação da nova operação da prefeitura de São Paulo para a próxima quarta-feira (7). A gestão também avalia a construção de um cemitério vertical em Itaquera, na Zona Leste, e negocia a possibilidade de cremar vítimas de Covid-19 em seis crematórios particulares da região metropolitana, de acordo com secretário das subprefeituras, Alexandre Modonezi.

A abertura das valas deve se concentrar nos cemitérios Vila Formosa, São Luiz, Itaquera e Dom Bosco. As medidas estão sendo avaliadas por causa do grande aumento de mortes de infectados pelo novo coronavírus.

Se aprovado, a construção do cemitério vertical levaria, ao menos, 90 dias e acomodaria 26 mil urnas.

Até o momento, a capital possui apenas um crematório público, na Vila Alpina, Zona Leste, com capacidade de cremar 48 corpos por dia. Com a participação do serviço particular, o número aumentaria para 98.

Continua após a publicidade
Publicidade