Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

SP avalia implementar fase roxa nesta semana, com mais restrições

Estado registra 80% de ocupação dos leitos de UTI; medida reduziria horário de serviços essenciais

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 10 mar 2021, 09h43 - Publicado em 9 mar 2021, 20h59

O governo de João Doria (PSDB) avalia anunciar medidas ainda mais restritivas contra a Covid-19 nesta semana. Com o estado registrando 80% de ocupação de UTIs e o crescente número de mortes por falta de leitos, a gestão estuda implementar a fase roxa do Plano São Paulo, mais dura do que a vermelha.

A informação é da rádio CBN e deve ser confirmada durante coletiva de imprensa. Na nova etapa, a abertura de serviços considerados essenciais, como postos de gasolina, supermercados e padarias, também teria limitação e os estabelecimentos precisariam funcionar com horários reduzidos.

Outra medida estudada pela gestão é a paralisação do campeonato paulista de futebol, que teve três rodadas disputadas de um total de doze. No momento, todo o estado foi colocado na fase vermelha do Plano São Paulo até 19 de março, com a abertura apenas de serviços essenciais.

VACINAÇÃO

A campanha em todo o país segue em ritmo lento e, em São Paulo, 3,4 milhões de pessoas foram vacinadas. Com a presença da variante brasileira da doença, chamada de P.1, surgem dúvidas sobre a eficácia dos imunizantes que estão sendo distribuídos contra a cepa: de acordo com o Butantan, a CoronaVac, em estudos preliminares, se mostrou eficaz contra a também chamada variante de Manaus. Confira aqui o que disse Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, à Vejinha.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade