Clique e assine com até 89% de desconto

Governo de São Paulo prorroga quarentena até 16 de dezembro

Ação foi tomada devido ao aumento de internações por Covid-19; secretário disse que "medidas muito mais austeras e restritivas" podem ser realizadas

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 17 nov 2020, 09h38 - Publicado em 17 nov 2020, 09h36

A quarentena no estado de São Paulo foi prorrogada até o dia 16 de dezembro. A medida foi anunciada pelo governo estadual em coletiva de imprensa na última segunda-feira (16). João Doria anunciou também que adiou a reclassificação do Plano São Paulo de flexibilização econômica.

No anúncio, Doria disse estar preocupado com o aumento de 18% nas internações por Covid-19 na última semana. São Paulo tem 40.576 mortes por coronavírus no total e 1.169.377 casos confirmados da doença desde o início da pandemia.

Na semana passada, uma falha no sistema de contabilização dos dados da Covid-19 do Ministério da Saúde criou uma uma defasagem nos números de casos e mortes.

“Se nós tivermos índices aumentados, seguramente, medidas muito mais austeras e restritivas serão realizadas no sentido de continuarmos a garantir vidas. É assim que o faremos”, afirmou Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde. 

“A falta de informações sobre casos e óbitos durante 6 dias da semana passada, causada por uma pane no sistema do ministério da saúde […] afetou a normalização dos dados em todo o Brasil, e aqui em São Paulo em especial. Por esta razão estamos adiando a atualização do Plano São Paulo para o dia 30 de novembro. É uma medida de cautela e que demonstra a nossa responsabilidade em não alterar a qualificação dos estados sem ter todos os indicadores disponíveis”, disse Doria.

Continua após a publicidade
Publicidade