Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Enfermeira é vacinada em São Paulo após Anvisa aprovar uso emergencial

Mônica Calazans, de 54 anos, é moradora da Zona Leste da capital e recebeu dose da CoronaVac

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 17 jan 2021, 16h01 - Publicado em 17 jan 2021, 14h29

Mônica Calazans, de 54 anos, é a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil. Ela é enfermeira e trabalha na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, instituição referência no tratamento de doenças infecciosas. 

A mulher recebeu uma dose da CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, ao lado do governador João Doria (PSDB). 

Mônica é obesa, hipertensa e diabética, integrando o grupo de risco para a Covid-19. Moradora de Itaquera, Zona Leste de São Paulo, ela se inscreveu para as vagas de enfermagem abertas no regime de CTD (Contrato por Tempo Determinado) em meio ao auge da pandemia no Brasil. 

De acordo com o governo paulista, um irmão de Mônica, de 44 anos, ficou internado por 20 dias com a Covid-19. Viúva, ela tem um filho de 30 anos e segue as medidas de segurança para evitar o contágio e a propagação do coronavírus. 

Mônica Calazans: primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Brasil
Mônica Calazans: primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Brasil Divulgação/Governo de SP/Veja SP
Mônica Calazans: primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Brasil
Mônica Calazans: primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Brasil Divulgação/Governo de SP/Veja SP
Primeira vacinada no Brasil
Primeira vacinada no Brasil Reprodução/Veja SP
  •  

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade