Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Vacinação contra a Covid-19 já começou em São Paulo, anuncia Doria

Hospitais devem iniciar nesta semana a vacinação de suas equipes, que totalizam 60 mil trabalhadores

Por Redação VEJA São Paulo 17 jan 2021, 16h55

O governador João Doria (PSDB) anunciou que a vacinação contra a Covid-19 no estado de São Paulo começou neste domingo (17). A primeira pessoa a ser vacinada foi a enfermeira Mônica Calazans.

Segundo Doria, a partir desta segunda (18), “entra em operação o plano logístico de distribuição de doses, seringas e agulhas”. Os profissionais de saúde serão vacinados em seis hospitais de referência no estado. São eles: Hospital das Clínicas de São Paulo e de Ribeirão Preto (USP), Hospital das Clínicas de Campinas (Unicamp), Hospital de Clínicas de Botucatu (Unesp), Hospital de Clínicas de Marília (Famema) e Hospital de Base de São José do Rio Preto (Funfarme).

Segundo o governo, unidades foram selecionadas para a fase inicial porque são hospitais-escola regionais, com maior fluxo de pacientes em suas áreas de atuação. Todos devem iniciar nesta semana a vacinação de suas equipes, que totalizam 60 mil trabalhadores.

Na sequência, grades de vacinas e insumos também serão enviadas a polos regionais para redistribuição às Prefeituras, com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia. Os municípios também deverão imunizar a população indígena com apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local.

Doses ao Ministério da Saúde

O governo do estado também irá enviar as doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde. Das 6 milhões de doses, 4.636.936 serão enviadas para o governo federal. As outras 1.357.640 serão distribuídas pelo estado de São Paulo.

“Quero dizer que autorizamos há 35 minutos a imediata distribuição da vacina do Butantan para todos os estados brasileiros através do Ministério da Saúde. Após a aprovação pela Anvisa, determinamos que o Instituto Butantan inicie imediatamente a distribuição da vacina ao Ministério da Saúde, os caminhões com as primeiras doses serão carregados rapidamente e ainda hoje serão encaminhados para o depósito do Ministério da Saúde, no Aeroporto de Guarulhos”, afirmou João Doria.

Neste domingo (17), Eduardo Pazuello mandou indireta ao governador ao afirmar que não começará vacinação com “jogada de marketing”. O ministro disse que a distribuição das doses aos estados começa na segunda, às 7h, e a imunização da população em nível federal se inicia na quarta, às 10h.

Continua após a publicidade

Publicidade