Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O que é osteonecrose, a doença degenerativa rara que afetou PC Siqueira

Youtuber passou por cirurgias e postou vídeo em que aparece 'reaprendendo' a andar; saiba mais sobre a enfermidade

Por Artur Alvarez Atualizado em 9 fev 2021, 17h40 - Publicado em 5 fev 2021, 18h48

O youtuber PC Siqueira foi submetido a uma cirurgia no quadril por conta de uma doença degenerativa rara chamada osteonecrose. Nesta quarta-feira (3), o influenciador postou um vídeo nas redes sociais, já em casa para recuperação pós-operatória, andando com dificuldades e com o auxílio de um andador.

A Vejinha conversou com Gabriel Mendia Gandarillas, ortopedista e cirurgião de joelho e quadril, para entender melhor a doença que acomete menos de 150 mil brasileiros por ano.

O que é a osteonecrose?

É a fragilização da cabeça femural e sua deformação por conta de uma alteração no suprimento sanguíneo que chega até o osso. Ou seja, o sangue bombeado não é suficiente e o tecido morre, necrosa. Quando há essa morte celular, acontece uma alteração da cartilagem e uma artrose precoce do quadril. Também é importante dizer que existem dois tipos de osteonecrose, a de joelho e a de quadril, que é muito mais comum.

Como a doença surge e como ela se manifesta em sintomas no indivíduo?

Existem diversos fatores de risco que podem levar à osteonecrose. Mas é importante dividir as possíveis causas em duas categorias: 

Aproximadamente 20% dos casos são idiopáticos, ou seja, surgem sem nenhum motivo aparente. A genética do indivíduo pode estar relacionada em alguns desses casos.

E temos as causas externas, como o uso de corticoides, de quimioterápicos e de álcool, distúrbios de coagulação. Também pode ser algo pós-traumático, gravidez, doenças reumatológicas e até o HIV. Todos esses são fatores de risco

O principal sintoma é a dor do quadril. O paciente vai ter dor, limitação e dificuldade para andar. Para detectar a doença no estágio inicial, fazemos exames. Assim, é possível realizar tratamentos menos invasivos. Há tanto exames físicos, para detectar se a dor é mesmo no quadril, quanto exames de imagem, como o raio-x e ressonância magnética, que tem papel muito importante para o diagnóstico precoce.

Continua após a publicidade

A doença acomete mais pessoas em uma idade específica?

Os adultos jovens, entre os 30 e 50 anos, são a grande maioria dos casos. Também é muito mais comum em homens. Inclusive, algumas literaturas [médicas] relatam que o homem pode ser entre quatro e oito vezes mais propenso a desenvolver a osteonecrose do que a mulher. E normalmente é bilateral, ou seja, acomete tanto o quadril da esquerda quanto o da direita. Mas é uma doença rara, com menos de 150 mil casos por ano no Brasil.

Há pessoas que são pré-dispostas a desenvolver a osteonecrose por conta de algum fator genético? É possível evitar a doença?

Sim. Há pessoas que desenvolvem a doença sem motivo aparente ou causa externa para o surgimento. Então a gente atribui à genética e à pré-disposição. Para evitar que o indivíduo desenvolva a doença, se não houver o fator genético, a minimização dos fatores de risco já citados são as principais precauções que a pessoa pode tomar.

Qual o tratamento da osteonecrose?

Existem 3 tipos de tratamento da osteonecrose: o não cirúrgico, o cirúrgico, em que a cabeça femural é mantida, e o mais severo, em que há substituição da cabeça femural por uma prótese, cerâmica ou metálica. E o tratamento muda de acordo com cada estágio da doença. Quando ainda não há muito acometimento da cabeça femural, é possível cessar os fatores de risco. Há medicações que podem ajudar também nesse estágio inicial, como os remédios bifosfonados, utilizados para tratar a osteoporose. Nos casos mais graves, há a prótese total do quadril. Resseca-se o osso doente e é colocada uma prótese metálica.

Com o tratamento da doença é possível o paciente se recuperar totalmente? PC Siqueira pode voltar a ter vida normal? 

O resultado da cirurgia de colocação de prótese femural costuma ser muito bom. Se ele fizer uma reabilitação boa, provavelmente ficará muito bem, sem dor, e vai ter a vida muito próxima do normal. Essa cirurgia da prótese, que acaba sendo o tratamento definitivo da doença, é considerada uma das com melhor resultado na ortopedia. Então, é provável que o PC Siqueira fique bem alguns meses após a última cirurgia de colocação de prótese que lhe resta fazer.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade